A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

27/11/2012 12:25

Acordo mantêm partidos na Mesa Diretora da Assembleia

Antônio Carlos Arroyo ficará com a primeira secretaria no lugar de Paulo Corrêa

Fabiano Arruda e Paula Vitorino
Presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, será reconduzido ao cargo. (Foto: Divulgação)Presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, será reconduzido ao cargo. (Foto: Divulgação)

Em reunião nesta terça-feira, deputados estaduais fecharam consenso para reconduzir os partidos aos mesmos cargos que ocupam na Mesa Diretora, na eleição, que deve ocorre no dia 18 de dezembro e indicará a nova disposição do comando do legislativo.

O rascunho do acordo começou a ser desenhado numa reunião reservada entre o presidente da Casa, deputado Jerson Domingos (PMDB), e o veterano Londres Machado (PR), na semana passada.

Assim, a primeira secretaria vai continuar com o PR e Antônio Carlos Arroyo será o novo dono da cadeira, uma das mais cobiçadas na mesa, no lugar de Paulo Corrêa. O acordo foi decidido numa reunião entre os republicanos nesta terça.

Dessa forma, o PMDB segue dono, além da presidência, da primeira vice-presidência, que hoje tem Maurício Picarelli; o PTdoB continuará na terceira vice-presidência e o PT na segunda secretaria.

A reunião também apontou a possibilidade de PSDB e PDT inverterem os cargos na Mesa, mas segundo Jerson, isso dependerá de acordo entre os partidos. Os tucanos ocupam a segunda vice-presidência, com Dione Hashioka, e o PDT a terceira secretaria, com Felipe Orro.

Ainda conforme Domingos, agora, os partidos terão até quinta-feira para indicar os nomes que vão ocupar os cargos. A intenção, segundo ele, foi contemplar todas as bancadas.

“A eleição não passa pela governabilidade, mas é feita de uma maneira muito coordenada e conversada. Vamos eleger uma Mesa que represente o Poder Legislativo e não o Poder Executivo”, explicou o presidente da Casa ao responder sobre a influência da eleição na base do Governo do Estado.

“Os cargos vão ser distribuídos de maneira democrática para que todos possam trabalhar com os mesmos direitos”, completou.

Sobre a manutenção do PR na primeira secretaria, Jerson admitiu que a articulação de Londres Machado teve peso nas negociações. “Por um deles (do PR) tenho grande respeito, que é o Londres, que tem uma carreira e que sempre harmoniza e integra para que tenha um trabalho harmônico na Assembleia”, explicou.

O peemedebista ainda explicou que tem que convocar a eleição dois dias antes do encerramento do ano legislativo, o que deve deixar o processo para a segunda quinzena de dezembro.

O deputado Pedro Kemp também comentou sobre a eleição nesta manhã. Destacou o consenso definido de contemplar todas as bancadas, no entanto, revelou que PT e PSDB chegaram a reivindicar a primeira secretaria. Ele admitiu, no entanto, que o PR permanecer no posto foi um acordo desenhado na eleição passada.

Além disso, contou que recebeu o apoio de Laerte Tetila (PT) para ocupar a segunda secretaria, entretanto, ainda vai discutir a acomodação com Cabo Almi (PT), que também teria interesse no posto.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions