A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

06/06/2014 17:50

Aécio pede apoio a Puccinelli para si e Azambuja caso PSDB vá para 2º turno

Josemil Arruda
Reinaldo e Aécio pediram apoio a André após almoço na Famasul (Marcos Ermínio)Reinaldo e Aécio pediram apoio a André após almoço na Famasul (Marcos Ermínio)

O pré-candidato a presidente da República do PSDB, senador Aécio Neves, se encontrou com o governador André Puccinelli, antes de viajar para o Rio de Janeiro, e pediu a ele apoio para si próprio e Reinaldo Azambuja, pré-candidato ao governo do Estado, casos os dois tucanos consigam ir para o segundo turno das eleições.

A proposta foi apresentada com base em situações hipotéticas condicionais de que o ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) não consiga chegar ao segundo turno em Mato Grosso do Sul e a presidente Dilma Roussef (PT) também fracasse eleitoralmente no primeiro turno, sem conseguir avançar na disputa pelo Palácio do Planalto.

Participaram do encontro, além de Aécio e do governador, o próprio deputado federal Reinaldo Azambuja e teria durado apenas 10 minutos, após o almoço na Famasul. “Aécio queria conversar com André e propor que se formos para o segundo turno gostaríamos de ter o apoio do governador”, informou o pré-candidato ao governo do Estado pelo PSDB.

Questionado sobre a resposta de André, o deputado Reinaldo Azambuja revelou: “O governador falou do compromisso com a Dilma e que o segundo turno é outra eleição”. Indagado, então, se acredita que poderá ter o apoio de André caso avance na disputa pelo governo estadual, o parlamentar declarou: “Se o Nelson não for e estivermos enfrentando o PT, acho que não é impossível termos o apoio do governador”.

No rápido encontro, Puccinelli também teria discutido com Aécio a questão dos incentivos fiscais, já que existe uma briga judicial em nível de STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a legislação que trata do tema. Conforme Azambuja, o governador teria pedido apoio para que Mato Grosso do Sul possa continuar usando os incentivos para atrair indústrias e outros empreendimentos para o Estado.

O local da reunião entre Aécio, Puccinelli e Reinaldo foi mantido em sigilo pelo pré-candidato tucano ao governo do Estado. “Foi na casa de um amigo comum meu e do governador”, limitou a dizer. Instado a informar se teria sido na residência do vice-presidente estadual do PMDB, Esacheu Nascimento, Azambuja negou.

 

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions