A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

11/12/2013 12:42

Amarildo entrega prestação de contas que será divulgada pela mesa diretora

Leonardo Rocha
Amarildo destaca que já entregou prestação e resta a mesa diretora divulgar documento (Foto: Divulgação)Amarildo destaca que já entregou prestação e resta a mesa diretora divulgar documento (Foto: Divulgação)

O presidente da CPI da Saúde, o deputado Amarildo Cruz (PT) entregou ontem, por volta das 14h, a prestação de contas referente à investigação que durou seis meses e gastou cerca de R$ 350 mil. A mesa diretora da Assembleia irá tomar as medidas administrativas e divulgar o documento em Diário Oficial e no Portal de Transparência da instituição.

“Protocolei ontem a documentação assim como havia anunciado, agora restará a Casa divulgar os documentos. Estamos tranquilos em relação às contas, apesar de toda polêmica”, afirmou Amarildo.

O presidente da Assembleia, o deputado Jerson Domingos (PMDB), confirmou o recebimento do documento e destacou que em breve será divulgado o relatório das despesas.

“Foi repassado (prestação de contas) pela CPI da Saúde a mesa diretora, que vai tomar os procedimentos administrativos e depois publicar de forma transparente, sem qualquer questionamento ou alteração”, afirmou ele.

Jerson ainda destacou que os ataques entre os deputados Amarildo Cruz (PT) e Marquinhos Trad (PMDB) aconteceram sem qualquer “nexo” e “necessidade” e que ambos os parlamentares tem “maturidade” para entender que esta questão já está “encerrada”.

Ação - O deputado Marquinhos Trad (PMDB) ingressou com uma representação no MPE (Ministério Público Estadual) contra o deputado Amarildo Cruz (PT) solicitando informações detalhadas de todos os gastos da CPI, assim como as contratações de pessoas de “fora”, que ele considera que foram irregulares.

O peemedebista ainda questiona os gastos “exorbitantes” da CPI da Saúde que em comparação com a CPI da Enersul, gastou 31 vezes mais, já que a segunda teve um gasto de R$ 11.275,00 contra R$ 350 mil da primeira.

As duas investigações tiveram o período de seis meses e fizeram inúmeras viagens pelo Estado. A CPI da Enersul conseguiu trazer redução na conta de luz do sul-mato-grossense, que caiu de mais cara do País para uma das mais baratas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions