A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/12/2012 13:00

André diz que se “intromete” em eleição da Câmara só no último dia

Aline dos Santos e Carlos Martins
Puccinelli diz que chamou vereadores e agora compila dados. (Foto: Rodrigo Pazinato)Puccinelli diz que chamou vereadores e agora "compila dados". (Foto: Rodrigo Pazinato)

O governador André Puccinelli (PMDB) promete que vai interferir na eleição para presidente da Câmara Municipal de Campo Grande só no dia primeiro de janeiro. “Vou me meter só no último dia, é muito precoce”, declarou neste sábado.

No entanto, chamou os parlamentares para reunião ontem. “Chamei os vereadores na sexta-feira, vou compilar todos os dados. O que um acha, o que o outro acha”, afirma Puccinelli, que apoia Mário César (PMDB).

Ele refuta a tese de que é importante ter o comando da Câmara diante da derrota peemedebista em Campo Grande, cidade que o partido administrou nos últimos 19 anos. “Não tem importância nenhuma”, asseverou. E prosseguiu afirmando que oposição por oposição se liquida. “Tem que criticar e apresentar soluções. Vai ter que se dar bem com o Bernal, ter que conviver”, disse.

O prefeito eleito Alcides Bernal (PP) defende a candidatura da professora Rose Modesto (PSDB). Após sofrer derrotas na Câmara mesmo antes de assumir, boas relações com o presidente pode garantir um cenário menos turbulento.

Neste ano, os vereadores congelaram o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), o que reduz a receita do município, aprovou aumento salarial para o prefeito à revelia de Bernal e diminuiu o poder do novo chefe do Executivo.

Uma emenda reduziu de 30% para 5% a abertura de créditos adicionais a serem utilizados pela administração municipal, sem que a transação precise passar pela aprovação dos vereadores. A eleição da Câmara acontece no dia primeiro de janeiro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions