A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

14/07/2014 11:33

Ao custo de R$ 7,3 mi, Casa da Mulher vai atender 72 mil mulheres por ano

Ludyney Moura e Kleber Clajus
Ao lado do prefeito Gilmar Olarte, Tai Loschi diz que espaço deve atender 72 mil mulheres por ano no Estado. (Foto: Marcos Ermínio) Ao lado do prefeito Gilmar Olarte, Tai Loschi diz que espaço deve atender 72 mil mulheres por ano no Estado. (Foto: Marcos Ermínio)
Ao todo a obra vai custar R$ 7,3 milhões e será 100% financiada com recursos federais. (Foto: Marcos Ermínio) Ao todo a obra vai custar R$ 7,3 milhões e será 100% financiada com recursos federais. (Foto: Marcos Ermínio)

Com investimentos de pouco mais de R$ 7,3 milhões e previsão para ser entregue em novembro deste ano, a Casa da Mulher Brasileira pretende atender 72 mil mulheres do Estado por ano. A intenção do Governo Federal, financiador da obra, é que cada unidade da Federação tenha uma unidade do espaço, instrumento importante da rede de enfrentamento à violência contra a mulher. 

Segundo a subsecretária estadual da mulher e da promoção da cidadania, Tai Loschi,  no espaço também vai funcionar a delegacia 24 horas de atendimento à mulher, bem como a defensoria e as varas da justiça estadual especializadas ao combate à violência contra a mulher. O espaço será construído no Jardim Imá, região oeste de Campo Grande, na esquina da rua Brasília com a rua Caiabis. 

“Teremos também uma casa de acolhimento, por três, dias para a mulher e para os filhos. Em Mato Grosso do Sul temos 25 municípios que já existe uma rede de enfrentamento à violência contra a mulher, sendo 12 delegacias especializadas, e 12 centros de referência em atendimento”, destaca Tai.

Uma câmara técnica formada por entes do governo e da sociedade civil, tem se reunido mensalmente para definir a divisão da estrutura da Casa, para atuação dos órgãos que vão funcionar no espaço. “Se tivermos fôlego teremos a segunda Casa a ser aberta no país, a primeira depois de Brasília”, revela a subsecretária.

O prefeito Gilmar Olarte (PP) revelou que além de todo o recurso ser oriundo da União, as licitações para a construção da obra também foram realizadas pelo Governo Federal. “Todos estão envolvidos em dar respostas à mulher. É fundamental para a sociedade ter esse espaço”, disse Olarte.

“Será um grande presente para a mulher de Campo Grande. Mas não temos que pensar só na violência, e sim na valorização da família, que será nosso foco, e nisso também vamos trabalhar junto com o Governo do Estado”, disse Liz Daniele Derzi, secretaria municipal da mulher, que adiantou que a secretaria terá uma unidade itinerante em funcionamento nos bairros da Capital, para oferecer cursos de capacitação, a fim de que a mulher em condição de vulnerabilidade possa gerar sua própria renda.

Liz Derzi também revela que o prefeito Gilmar Olarte (PP) já definiu uma sede para sua pasta, que será na rua XV de Novembro esquina com a 13 de junho, no centro da cidade.

De acordo com o responsável pela obra da Casa da Mulher, Erson Gomes de Azevedo, proprietário da empreiteira vencedora da licitação, o espaço terá ao todo 3,6 mil metros quadrados de área construída. “As obras tiveram início no dia 9 de junho e o prazo de entrega é de cinco meses. Hoje cerca de 60 homens trabalham na construção, mas a expectativa que esse número chegue 150”, disse o empresário.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions