A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/03/2015 11:13

Apadrinhado de vereadora é investigado por irregularidades na Funsat

Ângela Kempfer
Vereadora Luiza Ribeiro: O que tem a ver uma coisa com a outra? (foto: divulgação)Vereadora Luiza Ribeiro: "O que tem a ver uma coisa com a outra?" (foto: divulgação)

Apadrinhado da vereadora Luiza Ribeiro (PPS), que lidera na Câmara Municipal pedido de investigação contra o prefeito Gilmar Olarte (PP), será investigado por liberação irregular de dinheiro público na Funsat (Fundação Social do Trabalho).

Após anos sob o comando de Luiza, a gestão do órgão que auxilia na busca por emprego foi entregue a Aldo Eurípedes Donizete, também do PPS, durante o mandato do prefeito cassado Alcides Bernal (PP). Quando houve troca de prefeito, foi Luiza quem anunciou nas redes sociais que Aldo Donizete deixaria o posto.

Depois de encontrar irregularidades na liberação de mais de meio milhão de reais, a Procuradoria-Geral do Município pediu, em dezembro do ano passado, à Procuradoria de Justiça abertura de inquérito de improbidade administrativa para investigar o ex-diretor-presidente da Funsat, Aldo Donizete, e Ivan Neiva Júnior, então coordenador do Credigente (Programa de Microcrédito Produtivo e Solidário).

Ivan também tem estreita ligação com Luiza Ribeiro. Ele é casado com Marizete Grance Romeo Neiva, que desde maio de 2013 ocupa cargo comissionado de assistente parlamentar no gabinete da vereadora.

Estratosférico – A prefeitura pede que Aldo e Ivan sejam investigados pela liberação, ocorrida entre 29 de junho de 2013 e 26 de maio de 2014, de R$ 676.889,16. O dinheiro foi distribuído para 181 beneficiários sem a aprovação do Comitê de Crédito, órgão colegiado com prerrogativa de conceder ou não o benefício.

Ainda conforme o pedido de investigação, os créditos concedidos irregularmente somaram, em março de 2014, inadimplência de 49,48%, estratosférica para os padrões de microcrédito, que não devem ultrapassar os 3% dos valores liberados.

A vereadora Luiza Ribeiro afirma que a indicação de Aldo para o comando da Funsat não foi pessoal, mas do PPS, que apoiou Bernal no segundo turno. “Essa é uma questão que os servidores vão se pronunciar. É o trâmite normal diante de qualquer suspeita de irregularidade”, afirma.

Sobre o fato de Ivan ser casado com sua assessora parlamentar, a vereadora afirma que não há problema. “O que tem a ver uma coisa com a outra? Ela é militante, conheço há muitos anos'. 

Aldo Donizete diz que ainda não tomou conhecimento da denúncia. “Mas tudo o que nós fizemos foi dentro da regularidade”, garante.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions