A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

06/10/2015 12:30

Após depoimento, Olarte decide almoçar no Gaeco antes de retornar ao presídio

Flávia Lima e Antonio Marques
Olarte chega ao Gaeco escoltado por policiais. (Foto: Fernando Antunes)Olarte chega ao Gaeco escoltado por policiais. (Foto: Fernando Antunes)

Durou cerca de 2h30 o depoimento do prefeito afastado de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), ao Gaeco. Porém, ele decidiu almoçar no local antes de retornar ao Presídio Militar, já que o horário de almoço do presídio está encerrado. 

Enquanto Olarte almoça, o advogado Jail Azambuja comentou rapidamente sobre o depoimento de Olarte, que ainda deve permanecer na sede do Gaeco por mais 40 minutos.

De acordo com o advogado, Olarte admitiu conversas com vereadores e empresários, mas apenas com o objetivo de discutir como ficaria sua administração, caso Alcides Bernal fosse cassado.

Jail Azambuja disse que Olarte está disposto a continuar colaborando com as investigações e esclarecer as denúncias sobre a compra de vereadores para cassar o mandato de Bernal (PP).

O prefeito afastado chegou pontualmente às 9h desta terça-feira (6) para depor. Ele foi levado em uma viatura da Polícia Militar e escoltado por dois policiais.

Preso desde sexta-feira, por determinação do desembargador Luiz Cláudio Bonassini da Silva, do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Olarte é investigado na Operação CoffeeBreak. Ele e o empresário João Amorim, dono da Proteco, foram presos, mas o empresário conseguiu habeascorpus no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e deixou a cadeia na noite de sexta-feira.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions