A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

03/11/2015 10:48

Após divulgação de imagens, Luiza diz que policiais entregaram currículos

Filipe Prado e Antonio Marques

Após a divulgação das imagens das câmeras de segurança da Câmara Municipal de Campo Grande, a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) mudou a versão sobre a ida dos policiais ao legislativo. Inicialmente, ela disse que não conhecia os dois. Agora, a parlamentar apresentou a versão de que eles foram até à Câmara, no dia 22 deste mês, para entregar currículos.

Luiza explicou que os policiais foram ao seu gabinete entregar currículos de terceiros e ela os recebeu, “como recebe qualquer outra pessoa”. A vereadora assegurou que não tem problemas relacionados à segurança na Câmara e considera o assunto encerrado.

No dia do tumulto, Luiza assegurou que não conhecia os policiais e não procurou segurança. "Nunca sofri nenhuma ameaça, não me sinto insegura, não tenho qualquer reclamação em relação a ameaça por parte dos colegas, não conheço os policiais que estavam aqui e não solicitei ao Prefeito qualquer segurança. Inclusive, vou conversar com ele para que venha a casa, esclareça o fato e retire esse clima de guerra que se instaurou", afirmou em entrevista ao Campo Grande News no dia 22 de outubro deste ano.

De acordo com o delegado Fabiano Nagata, titular da 3ª Delegacia de Campo Grande, as imagens das câmeras de monitoramento da Câmara ainda não foram encaminhadas à delegacia, porém já foi informado sobre a existência. O inquérito foi concluído e será levado para o Juizado Especial de Campo Grande. Só haverá TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), sem investigação ou denúncia de crime por parte do Ministério Público.

O Airton Saraiva (DEM), disse que vai cobrar do presidente da Câmara, Flávio César (PTdoB), e da mesa diretora uma representação contra Luiza Ribeiro na Comissão de Ética, pois ela “mentiu ao dizer que não solicitou os seguranças”. “As imagens comprovam o contrário”, afirmou.

Na bancada, Paulo Siufi (PMDB) assegurou que vai cobrar providências para novos incidentes não ocorram na Câmara, lembrando que o presidente da Casa de Leis assegurou que medidas serão tomadas.

Siufi sugeriu que detectores de metais sejam colocados nas entradas do legislativo, para evitar a entrada de pessoas desconhecidas e armadas no plenário. “ A omissão pode ser penosa para todos nós”, comentou.

Em resposta, Flávio César alegou que todas as providências cabíveis estão sendo tomadas, em relação ao caso dos policiais. Ele explicou que foi realizado queixa contra os policiais, tanto na Polícia Civil quanto na Militar.

Entendimento - O prefeito Alcides Bernal (PP) foi à câmara no dia 23 para uma reunião, junto aos vereadores, para explicar sobre os seguranças, já que Flávio César (PTdoB), presidente da câmara, afirmou que eles teriam ido proteger Luiza Ribeiro a mando do administrador do município. A informação foi negada pela vereadora, que assegurou não ter pedido quaisquer proteção.

Flávio César chegou a registrar boletim de ocorrência na 3ª Delegacia de Polícia. Porém, durante a reunião, os ânimos foram acalmados. Bernal confirmou que os dois policiais trabalham na Prefeitura (na Ouvidoria), mas que estavam de folga e acompanhavam a sessão como cidadãos e negou enviá-los para realizar a segurança da vereadora.



Político é político, tem que provar que sabe mentir e esta senhora está passando com louvor, bem vinda a politica brasileira. Só não falou que eram namorados dela porque provavelmente é casada, senão falava.
 
Max em 03/11/2015 16:54:29
O vídeo não deixa dúvida do conhecimento prévio. É fato. E no primeiro momento disse "não conhecer"... depois de ir juntos para o gabinete vem com essa de entregar currículo? Affe...
 
Daniel em 03/11/2015 13:24:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions