A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/02/2015 12:51

Após fala de prefeito, vereadores dizem que irão cobrar mais de secretários

Flávia Lima e Kleber Clajus
Presidente da Câmara, Mário Cesar disse que vai pedir aos secretários apresentação de seus projetos aos vereadores. (Foto:Marcos Ermínio)Presidente da Câmara, Mário Cesar disse que vai pedir aos secretários apresentação de seus projetos aos vereadores. (Foto:Marcos Ermínio)

Depois que o prefeito Gilmar Olarte (PP) fez seu discurso durante a abertura dos trabalhos na Câmara, na manhã desta segunda-feira (2), os vereadores usaram a tribuna para ressaltar que irão cobrar mais empenho da administração. A vereadora Thais Helena (PT) disse que Olarte “se apresentou como resolvedor de todos os problemas”, o que, segunda ela, não aconteceu nos últimos 11 meses.

A vereadora destacou que o PT vai se manter como oposição, exigindo transparência do Executivo.
Thais Helena também se mostrou preocupada quanto ao reajuste do funcionalismo municipal em 2015 já que, segundo ela, administração continua tendo gastos excessivos com funcionários, mantendo a prefeitura próximo do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Já a vereadora Carla Stephanini (PMDB) ressaltou em seu discurso que o prefeito não deve justificar as falhas atuais com base no que ela chamou de “fator herança”, deixado pelas administrações anteriores. A vereadora disse que é preciso concluir as obras iniciadas na cidade e pediu a Olarte que destaque apenas o que foi feito de concreto.

Mais otimista, o presidente da Câmara, vereador Mário Cesar (PMDB) afirmou que se mantém confiante nas propostas do prefeito, que prometeu transformar a Capital em um canteiro de obras a partir de março.

Porém, ele pontuou que Campo Grande necessita de soluções para agilizar as obras paradas “que aprisionam bairros”. Mário Cesar também lembrou da urgência em resolver o problema das enchentes e da melhoria no serviço de saúde, além do término do que ele chamou de “famigerado tapa buracos”, tendo em vista a meta de realizar os recapeamentos em toda cidade.

O presidente da Câmara ressaltou que vai pedir aos secretários que apresentem seus projetos de ações para 2015, para que os vereadores saibam com exatidão em que pé estão as obras e os objetivos da administração.

Durante a sessão de abertura também foram efetivados a vereadora Magali Piccarelli (PMDB) na vaga de Grazielle Machado (PR), que foi para a Assembleia Legislativa e Loester Nunes (PMDB) que ficou no lugar de Jamal Salem, que assumiu a pasta da Saúde municipal. 

Discurso

O prefeito ressaltou em seu discurso a dificuldade em tirar do papel algumas obras, como o viaduto da avenida Guri Marques e a rotatória da avenida Mato Grosso com a Via Park. Ele reconheceu que deixou de a dever à população em 2014 e atribuiu a situação a necessidade de pôr a casa em ordem e promete obras nesses dois anos de mandatos

Olarte citou as obras urgentes de recapeamento, como na avenida Cônsul Assaf Trad (no trecho entre o terminal General Osório e o Bosque Shopping dos Ipês), avenida Bandeirantes (do terminal Bandeirantes até a avenida Afonso Pena), avenida Gury Marques (entre as avenidas Guaicurus e Olavo Vilela de Andrade), avenida Marechal Deodoro (do terminal Aero Rancho até a avenida Bandeirantes) e avenida Coronel Antonino (no trecho entre a rua Bahia e o terminal General Osório).

De acordo com Olarte, mesmo com as dificuldades, foi possível expandir a rede habitacional, implantar a secretaria da Mulher, criar a secretaria de Segurança Pública, inaugurar Ceinfs (Centro de Educação Infantil) e implantar o Centro Municipal Pediátrico.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions