A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/05/2015 09:03

Após ser preso por denúncia de corrupção, outro vereador é cassado

Viviane Oliveira
Ângelo discursou cerca de 45 minutos durante sessão extraordinária de julgamento. (Foto: Rio Pardo News) Ângelo discursou cerca de 45 minutos durante sessão extraordinária de julgamento. (Foto: Rio Pardo News)

O ex-vereador Antonino Ângelo da Silva (PSC) foi cassado por dez votos favoráveis e uma abstenção em julgamento realizado na noite de ontem (14), na Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo, distante 103 quilômetros de Campo Grande. O Diony Erick de Souza (PROS), que também seria julgado, renunciou pouco antes do inicio da sessão.

Conforme o site Rio Pardo News, Antonino Ângelo, cassado por improbidade administrativa e peculato, foi afastado pelo juiz da comarca no dia 13 de novembro do ano passado com outros sete vereadores. Ele teve a prisão domiciliar determinada no dia 11 de dezembro em resposta a uma tentativa de retornar ao cargo.

A sessão extraordinária, que durou cerca de duas horas, foi iniciada com a apresentação do relator Luiz Ribeiro. Em seguida, o advogado Rodrigo Dalpiaz usou a tribuna para fazer a defesa do ex-vereador Ângelo. Ele disse que a cassação é injusta.

Ainda dentro do direito de defesa, o vereador afastado agradeceu os familiares presentes e discursou por cerca de 45 minutos. Ele Iniciou a fala repudiando o relatório de acusação e citou por diversas vezes o nome de Deus.
Ângelo lembrou da visita feita pelo Gaeco em sua casa em outubro do ano passado, quando iniciaram os trabalhos do Ministério Público junto às denúncias de desvios, farra das diárias e contratos fraudulentos. O vereador em seu discurso se declarou inocente, disse que não cometeu crimes e que nada foi encontrado na casa dele, além de uma agenda.

A câmara ficou lotada na segunda sessão de julgamento, que durou cerca de duas horas. (Foto: Rio Pardo News) A câmara ficou lotada na segunda sessão de julgamento, que durou cerca de duas horas. (Foto: Rio Pardo News)

Votação - A vereadora Sônia Passos abriu a votação e se manifestou favorável ao relatório que pedia a cassação de Ângelo. Depois dela, votaram os vereadores Joaquim dos Santos, Adriano Nogueira, Sebastião Roberto, Roberto Carlos Lins, Luiz Ribeiro, Douglas da Silva, Nayara Pereira, Tiene Delvalles, Adão Coene. Todos votaram a favor da cassação de Ângelo. O último voto manifestado foi o da vereadora Roseli Codognatto. A vereadora do PPS surpreendeu ao se abster do voto e arrancou vaias da população presente.

Ângelo é o terceiro vereador cassado que se envolveu na Operação Viajantes, escândalo que ficou conhecido como ‘Farra das Diárias’ e afastou oito vereadores da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo. Na semana passada, Fabiano Duarte e Claudio Lins foram os primeiros a perderem o mandato em sessão de julgamento. Ontem, antes do início do julgamento, o vereador Diony Erick escapou do julgamento após apresentar carta de renúncia. O vereador Adalberto Alexandre Domingues, conhecido como Betinho, ex-presidente da Câmara e afastado diante da acusação de comandar a “farra das diárias”, renunciou ao mandato em fevereiro. O restante dos acusados serão julgados nos próximos dias.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions