A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

11/03/2011 11:47

Após sobrevôo, ministro garante repasse de R$ 5 milhões a MS na segunda

Fabiano Arruda e Aline dos Santos

No entanto, Estado aponta R$ 110 milhões para recuperação de pontes e estradas

Ministro garantiu que, de R$ 38 milhões, falta repassar R$ 9,8 milhões para MS. (Foto: Simão Nogueira)Ministro garantiu que, de R$ 38 milhões, falta repassar R$ 9,8 milhões para MS. (Foto: Simão Nogueira)

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, garantiu que deposita, na segunda-feira, R$ 5 milhões na conta do governo do Estado para utilização em caráter emergencial na recuperação de estragos provocados pela chuva. A verba deve ser utilizada na recuperação de vias e assistência à população.

Juntamente com o governador André Puccinelli (PMDB), o secretário nacional de Defesa Civil, Humberto Vianna, e o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Ociel Ortiz Elias, o ministro sobrevoou na manhã desta sexta-feira a região de Aquidauana, por cerca de uma hora, numa das localidades mais afetadas pela chuva no Estado.

Fernando Bezerra e Humberto Vianna encerraram, por volta das 11 horas, a agenda e foram embora no avião da FAB.

Embora tenha garantido a transferência de R$ 5 milhões, o governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), disse que Mato Grosso do Sul vai precisar de R$ 110 milhões para recuperação de estradas e pontes.

Isso sem contar os prejuízos a serem levantados pelos municípios. Os danos devem ser apresentados na segunda-feira, em reunião na Assomasul, dos prefeitos com a bancada federal. Aquidauana, por exemplo, já estimou prejuízos em R$ 24 milhões, enquanto Campo Grande aponta 45,8 milhões e Coxim R$ 1,8 milhão.

“Não vamos prometer o que não podemos cumprir”, cravou o ministro, que listou 23 pontes com problemas em Mato Grosso do Sul. O número da Defesa Civil estadual é diferente: nove pontes destruídas e 21 danificadas.

O ministro revelou que o ideal é que o Estado não tenha mais pontes de madeira, apenas de concreto. Com as fortes chuvas, quatro pontes de madeira “rodaram”.

Bezerra revelou que, em todo País, foram liberados R$ 780 milhões para recuperar prejuízos com as chuvas.

Sobre os recursos do ano passado para Mato Grosso do Sul, segundo Bezerra, o ministério ficou de repassar R$ 38 milhões e, atestou, que só faltam R$ 9,8 milhões a serem liberados.

O próprio governador e integrantes da bancada federal reclamaram nos últimos dias que a verba não havia sido liberada. O prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman (PMDB), contou que assinou recentemente um contrato de 42 casas a serem construídas por conta da enchente de 2010 no município, ou seja, um ano depois.

Governador enumer prioridades do Estado em entrevista na Base Aérea.Governador enumer prioridades do Estado em entrevista na Base Aérea.

Desalojados - O governo do Estado e a Defesa Civil estimam que 891 famílias foram desalojadas nos municípios atingidos pela chuva. A intenção é que elas não voltem ao lugar onde moravam.

O coordenador da Defesa Civil no Estado, coronel Ociel Ortiz Elias, afirmou que a remoção para outras áreas, embora seja o ideal, não é de caráter emergencial, pois precisa de projetos dos municípios.

Em entrevista, o governador André Puccinelli agradeceu a presidência Dilma Rousseff (PT) sobre o envio do ministro da Integração ao Estado nesta sexta-feira e defendeu prioridade de investimentos na recuperação de pontes e estradas vicinais.

Puccinelli acredita que 1 milhão da safra de soja foi perdida de um número de 5,4 milhões que foram prejudicadas. Além dos grãos totalmente perdidos, outros perdem a qualidade.

André previu um tempo de “vacas magras” no Estado, sob o argumento da arrecadação estadual estar concentrada em 85% no ICMS e IPVA, além da economia sul-mato-grossense estar diretamente ligada com a agricultura.

Sobre o auxílio às famílias atingidas, o governador destacou a ajuda emergencial feita por sua administração, que envia alimentos e roupas, principalmente, em Aquidauana, Anastácio e Dois Irmãos do Buriti. A Defesa Civil Nacional também deve reforçar esta ajuda.

Emergência - Governo do Estado e Defesa Civil estimam que 17 cidades decretaram situação de emergência ou ainda vão oficializar a medida.

São eles: Coxim, Miranda, Rio Verde, Santa Rita do Pardo, Bandeirantes, Dourados, Chapadão do Sul, Maracaju, Sidrolândia, Rio Brilhante, Campo Grande, Aquidauana, Anastácio, São Gabriel do Oeste, Paranaíba, Dois Irmãos do Buriti e Ribas do Rio Pardo.



Que saudades daqueles tempos, que a verba chegava antes, de retornar de Brasilia, cadê a madrinha Dilma? cinco milhões, não paga nem a mão de obra, é tempo de pensar, se valeu essa aliança.
 
Osório Caetano de Oliveira em 15/03/2011 09:25:44
parabens sr ministro pela conciencia q o sr esta tendo p/ com nosso estado vamos abrir atorneira devagar e sempre estou certo ou errado?
 
walter machado em 11/03/2011 05:13:58
..o que esse ministro veio fazer aqui no MS, passear de helicóptero ??..5 milhoes nao arruma nem o quintal de casa...
 
Sergio Correa em 11/03/2011 02:44:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions