A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/03/2011 09:23

Coxim pede R$ 1,8 milhão para obras emergenciais e quer projetos preventivos

Angela Kempfer e Aline dos Santos

Ministro está em MS para sobrevoar região afetada pela chuva. (Foto: Simão Nogueira)Ministro está em MS para sobrevoar região afetada pela chuva. (Foto: Simão Nogueira)

A prefeita de Coxim, Dinalva Mourão (PMDB), diz que pedirá R$ 1,8 milhão para obras emergenciais para reparos dos estragos feitos pelas últimas chuvas.

No município, os maiores problemas estão nas condições das vias de acesso e das pontes. “O maior prejuízo é humano”, resume a prefeita, lembrando que 300 crianças estão sem aulas porque não conseguem chegar até as escolas por conta das condições das estradas.

O maior montante a ser pleiteado, no entanto, prevê projeto de longo prazo, para prevenir impactos das cheias. O valor estimado é de R$ 40 milhões em obras preventivas.

Apesar de ter tudo na ponta do lápis, a prefeita não é otimista em relação aos recursos, diante da demora demonstrada em outros casos. Dinalva questionou, por exemplo, a demora na liberação de R$ 300 mil para construção de 5 casas.

O problema ainda é do ano passado que só vai ser resolvido hoje, com a assinatura do contrato com a Caixa Econômica Federal.

Além de Dinalva, os prefeitos de São Gabriel do Oeste, Maracaju, Campo Grande, Rio Verde, Miranda, Santa Rita do Pardo, Dois irmãos e Chapadão do Sul, também estão neste momento na Base Aérea de Campo Grande, onde aguardam reunião com o ministro da Integração Nacional.

O ministro Fernando Bezerra está em Mato Grosso do Sul onde faz sobrevôo na região atingida pelas cheias. Até agora, seis municípios já decretaram estado de emergência no Estado, por prejuízos com as chuvas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions