A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

05/07/2014 19:18

Após sufoco, PSOL registra chapa 15 min antes do prazo final

Lidiane Kober e Ludyney Moura
Sidney Melo e Lucien Rezende deixaram registro das candidaturas para o final do prazo legal. (Foto: Ludyney Moura) Sidney Melo e Lucien Rezende deixaram registro das candidaturas para o final do prazo legal. (Foto: Ludyney Moura)

A 15 minutos das 19h, prazo final para registrar candidaturas, Sidney Melo, candidato a governador do PSOL, chegou ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) para registrar seu nome na corrida eleitoral.

“Tivemos uns contratempos, os companheiros do interior não conseguiram chegar e problemas na hora de registrar as candidaturas no sistema do TRE nos atrasaram, mas, no final, deu tudo certo”, relatou Melo.

Segundo ele, o partido vai lançar 16 candidatos a deputado estadual e seis federais. A chapa majoritária prevê gastos de R$ 500 mil.

“Só vamos fazer campanha na Capital, nas 10 maiores cidades do interior e naquelas onde tiver um candidato do Psol”, contou Sidney, ressaltando ter poucos recursos para percorrer todo o Estado.

O plano de governo, segundo ele, terá foco “na participação popular e a intenção é instituir mecanismos que contribuam para que o legislativo e executivo atendam mais rápido as necessidades do sul-mato-grossense”. Neste sentido, o candidato adiantou “instituir conselhos populares”.

Outra bandeira serão os direitos humanos. “As minorias estão abandonadas, nosso governo será de cunho social”, finalizou.

Na corrida por vaga de senador, o partido lançou o presidente regional, Lucien Rezende. Para ele, a campanha será difícil. “Os adversários são fortes, mas somos uma alternativa diferente nem ao retrocesso, nem ao continuísmo”, afirmou. Os socialistas apostam nos debates políticos para convencer os eleitores. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions