ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 22º

Política

Após visita, Marun diz que André não cogita ser candidato a nenhum cargo

Ministro visitou o ex-governador na prisão na manhã desta segunda-feira (dia 30)

Mayara Bueno e Kleber Clajus | 30/07/2018 11:20
Ministro Carlos Marun em entrevista na sede do MDB, em Campo Grande. (Foto: Kleber Clajus/Arquivo).
Ministro Carlos Marun em entrevista na sede do MDB, em Campo Grande. (Foto: Kleber Clajus/Arquivo).

O ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (MDB), não cogita se candidatar a nenhum outro cargo na eleição deste ano. A afirmação é do ministro da secretaria de Governo da presidência da República, Carlos Marun, que, nesta segunda-feira (dia 30), visitou Puccinelli na cadeia.

O ministro foi questionado sobre rumores de que o ex-chefe do Executivo poderia se candidatar a algum cargo da proporcional, como deputado federal, após desistir de disputar o comando do Estado.

"O André pode se candidatar, porque sequer foi denunciado. Não tem nenhuma condenação e pode ser candidato ao que quiser, menos a presidente por não ser brasileiro nato". Contudo, acrescenta, não houve manifestação por parte dele sobre pleitar qualquer outro cargo.

Sobre a conversa que teve durante a visita, Marun afirmou que Puccinelli está "revoltado por estar sendo vítima de uma decisão judicial completamente injustificada".

O ministro comentou, ainda, que o ex-governador resolveu abir mão da disputa por entender que a situação era o "fator preponderante" para continuar preso.

Após dois pedidos frustrados, no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, sediado em São Paulo, e no STJ (Superior Tribunal de Justiça), a defesa estuda outros caminhos, como a ida ao STF (Supremo Tribunal Federal), para tentar a liberdade de Puccinelli e do filho dele, o advogado André Puccinelli Junior, além do advogado João Paulo Calves.

Novo nome - Para Carlos Marun, o nome da senadora Simone Tebet como candidata ao governo estadual pelo MDB surge como "natural". Primeiro, porque ela tem o apoio principal, que é da cúpula emedebista, reúne condições de aglutinar mais aliados, além de ser competente.

Nos siga no Google Notícias