A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

29/07/2018 12:07

Pedido a Simone para ser candidata foi feito por Puccinelli durante visita

Comunicado sobre a mudança de nome foi feito na manhã deste domingo, a todos os membros do MDB.

Anahi Gurgel
Júnior Mocchi durante sessão na Assembleia Legislativa. (Foto: Divulgação/ALMS)Júnior Mocchi durante sessão na Assembleia Legislativa. (Foto: Divulgação/ALMS)

O pedido de lançar a senadora Simone Tebet como pré-candidata ao governo de Mato Grosso do Sul pelo MDB partiu do próprio André Puccinelli, durante visita dela neste sábado (28), no Centro de Triagem Anízio Lima. A informação foi repassada ao Campo Grande News na manhã deste domingo (29) pelo deputado estadual, Júnior Mocchi, presidente da Assembleia Legislativa.

“O partido sempre teve como opção a candidatura do ex-governador, mas com essas questões todas, principalmente a última decisão judicial, ele próprio solicitou o nome de Simone. A senadora decidiu atender o pedido e se colocar à disposição na convenção do próximo dia 4”, explicou.

O deputado disse que o MDB aguardava o posicionamento positivo da Justiça diante do pedido de liminar para liberação de Puccinelli. Entretanto, o pedido foi negado na sexta-feira (27), após decisão do ministro Humberto Martins, vice-presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

“O partido está atravessando um momento de dificuldade e a decisão por Simone Tebet agrega muito. Ela é uma das principais lideranças do MDB, tem história pelos serviços prestados, como senadora, uma grande referência”, define.

Tiramos da cartola, mas a estratégia que será adotada daqui para frente será decidida em um segundo momento. Fomos somente comunicados da decisão de Simone, um pedido feito direto por Puccinelli, que nem citou outros nomes.

Com a negativa do STJ, na sexta-feira (27), continuam presos também André Puccinelli Junior e o advogado João Paulo Calves.

Os três foram presos no dia 20, no corpo das investigações da Operação Papiros de Lama –que apura o uso do Instituto Ícone, voltado para a área de Direito, para recebimento de propinas destinadas ao ex-governador ou seu grupo político.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions