A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

25/06/2017 20:54

Aprovados em concurso se reúnem amanhã com direção da Assembleia

Grupo quer informações sobre quando serão feitas as nomeações

Leonardo Rocha
Grupo de aprovados será recebido na sala da presidência da Assembleia (Foto: Leonardo Rocha)Grupo de aprovados será recebido na sala da presidência da Assembleia (Foto: Leonardo Rocha)

A direção da Assembleia Legislativa se reúne amanhã (25), a partir das 15h, com representantes dos aprovados no primeiro concurso da Casa de Leis. A intenção é prestar esclarecimentos sobre quando serão feitas as nomeações, porque houve demora para conclusão do certame, assim como explicar a nova reforma administrativa da instituição.

A reunião que vai ocorrer na sala da presidência da Assembleia, foi marcada após um grupo de aprovados ir até o legislativo, na última quinta-feira (22), pedir explicações aos deputados sobre o adiamento das nomeações, assim como fazer algumas reivindicações a respeito da paridade entre as vagas para os comissionados e concursados.

O deputado Amarildo Cruz (PT), 2° secretário da Assembleia, recebeu o grupo e marcou a reunião para esta segunda-feira (25), já que naquele dia o presidente da Casa de Leis, Junior Mochi (PMDB), estava em viagem onde cumpria agenda pública, junto com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), na cidade de Costa Rica.

O 1° secretário da Assembleia, Zé Teixeira (DEM), adiantou que a intenção é fazer as primeiras nomeações no mês de julho, para que os aprovados já comecem a trabalhar a partir do dia 1° de agosto, após o recesso parlamentar. Ele não revelou quantos serão chamados, pois justificou que ainda falta terminar um levantamento nas secretarias e diretorias.

Sobre a conclusão e homologação do concurso no dia 30 de maio, Teixeira explicou que teve que esperar a finalização de todas as etapas do certame, além da reforma administrativa que foi promovida na Assembleia, que teve o corte de 25% dos cargos comissionados, a redução de 50 para 9 nomenclaturas (funções) e a previsão de economia de R$ 300 mil mensais.

O grupo de aprovados requisita a convocação imediata dos 80 candidatos, garantidos pelas vagas disponíveis no concurso, além de uma discussão maior sobre a paridade entre o número de comissionados e concursados na Casa de Leis. Eles ainda questionam a utilização de contratados em funções diferentes do previsto na legislação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions