A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

09/09/2017 21:12

Assembleia mantém visita em unidade da JBS de Naviraí para quarta-feira

CPI investiga concessão de benefícios fiscais em troca de pagamento de propina

Mayara Bueno e Leonardo Rocha

Na próxima quarta-feira, dia 13, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga concessão de incentivos fiscais do Governo de Mato Grosso do Sul à empresas, vai visitar unidade de Naviraí da JBS.

Desde que anunciou iria em cada sede, o grupo não conseguiu fazer nenhuma vistoria. Isto porque, às vésperas da agenda, a defesa da JBS admitia que havia descumprido o acordo, ou seja, a visita se fazia desnecessária, já que o objetivo era justamente saber se houve cumprimento.

Mesmo assim, a visita à unidade de Naviraí, 366 km de Campo Grande, segue mantida por enquanto.

Admitiu - A JBS já confessou que não fez investimentos nas unidades de Ponta Porã (15 milhões), duas de Campo Grande (120 milhões), Cassilândia (30 milhões) e Anastácio (60 milhões). Ao todo nas oito unidades, a empresa deveria ter investido R$ 285 milhões, para ter acesso a R$ 99 milhões em incentivos fiscais, no termo de acordo firmado em 2016, na gestão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Novo acordo - A CPI já terminou de analisar o acordo firmado pela JBS, com o governo estadual, na gestão de André Puccinelli (PMDB), que se tratava de redução no pagamento de ICMS (Imposto sobre circulação de mercadorias e prestação de serviços) de 12% para 3%, na saída de "boi em pé" para outros estados.

Foram analisados neste caso 25 mil notas fiscais, sendo que a equipe de trabalho constatou várias notas fiscais repetidas que foram usadas pela empresa, para justificar a saída de bois do Estado, para pagar menos imposto.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions