A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

30/06/2017 15:37

Assembleia tem bancadas ruralista, evangélica e defensora dos servidores

Grupos ainda se concentram em outras áreas, como os idosos, causa indigenista, defesa das mulheres e meio ambiente

Leonardo Rocha
Bancadas se dividem em diferentes segmentos na Assembleia (Foto: Victor Chileno/ALMS)Bancadas se dividem em diferentes segmentos na Assembleia (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Com 24 deputados estaduais, a Assembleia Legislativa tem bancadas fortes em diferentes áreas, como no setor ruralista, com maior número de parlamentares, assim como aqueles que fazem a defesa dos servidores e determinadas categorias. Também aparecem os evangélicos, os que brigam pela causa dos idosos, mulheres, meio ambiente e mulheres.

A maior representação segue sendo a bancada ruralista e de defesa do setor produtivo que conta com a participação ativa dos deputados Zé Teixeira (DEM), Mara Caseiro (PSDB), Onevan de Matos (PSDB), Junior Mochi (PMDB), Paulo Corrêa (PR), Márcio Fernandes (PMDB), Flávio Kayatt (PSDB) e Eduardo Rocha (PMDB).

Teixeira e Caseiro fazem a principal defesa das pautas ruralistas, nos debates e discursos na Assembleia, enquanto que Corrêa e Eduardo Rocha se concentram mais no setor produtivo e industrial. Já nas votações que interferem direto no setor, os produtores conseguem ter o apoio da maioria do parlamento.

Outro segmento atuante é dos deputados que fazem a defesa de categorias e servidores estaduais. Neste grupo aparecem Cabo Almi (PT) e Coronel David (PSC) aos funcionários da segurança, enquanto que Paulo Siufi (PMDB) e Rinaldo Modesto (PSDB), nos setores de saúde e educação, assim como Maurício Picarelli (PSDB) e Amarildo Cruz (PT).

"Tenho este trabalho junto aos servidores desde a época de vereador, pois entendo que valorizar os funcionários melhora o trabalho entregue pelo Governo. Também defendo o diálogo, para evitar greves e manifestações", acrescentou Siufi, que inclusive faz parte da comissão que discute reajuste salarial, com o executivo estadual.

Deputados Pedro Kemp e João Grandão fazem a defesa da questão indígena (Foto: Victor Chileno/ALMS)Deputados Pedro Kemp e João Grandão fazem a defesa da questão indígena (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Contraponto - Para fazer um contraponto com a ala ruralista, a bancada do PT, com atuação mais forte de Pedro Kemp (PT) e João Grandão (PT), faz a defesa da questão indígena. "Somos minorias, mas travamos o debate com firmeza, para deixar as questões mais equilibradas", disse Kemp, que reconhece que o principal embate ocorreu durante a CPI do Cimi.

Nesta nova legislatura alguns deputados preferiram focar em temas específicos, como na luta pelos direitos dos idosos, onde foi montada uma frente parlamentar sobre o assunto. Com atuação mais efetiva aparecem Renato Câmara (PMDB) e Antonieta Amorim (PMDB). "As leis não são cumpridas, por isso assumimos esta defesa para projetos e políticas a terceira idade", disse Renato.

Antonieta ainda ressalta a luta para criação de um fundo estadual ao idoso, para financiar projetos e atividades a este público. "Existe esta necessidade cada vez maior, estamos trabalhando para conquistar avanços, antes este público tinha leis que protegem seus direitos, mas na prática é pouco feito pelo poder público".

Herculano Borges e Lídio Lopes compõem a bancada evangélica, em defesa da família (Foto: Victor ChilenoHerculano Borges e Lídio Lopes compõem a bancada evangélica, em defesa da família (Foto: Victor Chileno

Família - Alguns (parlamentares) preferiram fixar na "defesa da família", tendo como semelhança fazer parte da bancada evangélica. Entre eles estão Lídio Lopes (PEN) e Herculano Borges (SD). "Estes valores precisam de representantes, até para avaliar a legislação, temos um olhar atento a propostas que podem prejudicar as famílias e crianças", pontuou Borges.

Outro segmento que ganhou força foi a defesa das mulheres, com a atuação das deputadas Antonieta Amorim, Mara Caseiro e Grazielle Machado (PR). Já Beto Pereira (PSDB) tem como prioridade os assuntos voltados ao meio ambiente, enquanto que Felipe Orro (PSDB) e George Takimoto (PDT) sobre projetos específicos para suas bases eleitorais.

Blocos - Apesar desta divisão das bancadas, na hora da votação política, eles possuem dois blocos liderados por PSDB e PMDB, além dos deputados do PT. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) dispõe de uma base aliada de 19 integrantes, com quatro da oposição (bancada do PT) e um independente, no caso Paulo Siufi.

Câmara vai homenagear 84 pessoas em sessão do aniversário de 118 anos
A Câmara Municipal de Campo Grande vai homenagear 84 pessoas em sessão solene na próxima quarta-feira (dia 23). Na ocasião, a partir das 19h, serão ...
Moreira Franco: MP das Rodovias dará segurança jurídica e resolverá problemas
O ministro da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, afirmou que a MP das Rodovias vai garantir condições de investimento nas concessões at...
Puccineli quer candidato de consenso a presidência do PMDB em MS
Só se for sem disputa. É assim que o ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), quer disputar o comando da legenda no Estado, nas ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions