A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

02/03/2015 15:37

Assembleia vai ativar detector de metais e mudar forma de acesso ao prédio

Juliene Katayama
Mesa Diretora propôs as mudanças para economia e organização da Casa de Leis (Foto: Alcides Neto)Mesa Diretora propôs as mudanças para economia e organização da Casa de Leis (Foto: Alcides Neto)

A Assembleia Legislativa vai reforçar o sistema de segurança e deve ativar o sistema de segurança, como detector de metais e câmeras de vigilância, instalado há dois anos e que estava sem funcionar. 

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul em seu quarto ato definiu diversas normas para por “a casa em ordem”, inclusive financeiramente. O ato 004/2015 será publicado no Diário Oficial desta terça-feira (3).

Segundo a publicação, além de dar tratamento igualitário aos visitantes, também pretende melhorar o desempenho das tarefas a serem realizadas pelos setores da Casa de Leis. A Mesa também suspendeu a confecção dos cartões de visitas, exceto para uso exclusivo do deputado como parlamentar.

Uma delas é o sistema de segurança que vai começar a funcionar, embora as câmeras de vigilância e porta de detector de metal terem sido instalados há mais de dois anos. As catracas também não estavam funcionando. Na portaria será obrigatória a identificação e uso de crachás para visitantes e servidores

A entrada pela guarita, com acesso para a porta interna do prédio, continua sendo permitida aos deputados e ex-deputados que tiverem seus veículos adesivados. As vagas do subsolo do prédio deverão ser ocupadas por deputados, diretores e gerentes de Instituições Financeiras.

O estacionamento da lateral esquerda do prédio – antigo - será redimensionado. A definição será feita pela Mesa Diretora. A fiscalização ficará por conta da segurança externa da Casa, conforme procedimentos adotados pelo colégio de Líderes.

O agendamento para uso do plenário e plenarinho e saguão passa a ser responsabilidade da Primeira Secretaria. Os eventos religiosos terão preferência duas vezes por mês no plenarinho e uma vez para a realização da Santa Missa e outra para culto evangélico. No caso do saguão, passa a ser proibida a realização de feiras, eventos e campanhas de qualquer gênero.

A Mesa Diretora também vai avaliar a necessidade em reformar os banheiros, copas, pisos, forros e construção do restaurante do prédio e estabelecer o custo e cronograma para a possibilidade de realização dos serviços.

O ato foi assinado pelo presidente, deputado estadual Junior Mochi (PMDB), o primeiro secretário, Zé Teixeira (DEM) e o segundo secretário, Cabo Almi (PT).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions