A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/02/2012 18:53

Bancada federal vai pedir reunião com diretor do Dnit para resolver impasse

Wendell Reis

O deputado federal Vander Loubet (PT) informou ao Campo Grande News que o senador Delcídio Amaral deve solicitar amanhã (2) uma audiência com o diretor-presidente do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), general Jorge Fraxe, para resolver o impasse com relação à indicação a superintendência estadual do Dnit no Estado.

A mais nova polêmica está no fato da bancada federal não ter sido informada sobre a indicação de um novo nome para a superintendência. Segundo Vander, Fraxe estaria pensando em indicar o engenheiro formado em Mato Grosso do Sul, José Luiz Viana, para o cargo. Viana também seria filho de um general.

Vander revela que Viana é concursado no setor de planejamento do Dnit no Estado, mas foi cedido para o Dnit Nacional. O deputado federal avalia que o problema não está no nome a ser indicado, mas na maneira como a indicação está sendo feita.

“ O grande problema é a forma como está sendo feita, sem chamar a bancada. Não pode impor nomes, sem ninguém conhecer. Amanhã abre os trabalhos. Sugeri ao senador Delcídio que peça uma audiência para ouvir Fraxe e ver o que deve acontecer. Ele precisa ser apresentado. Não pode colocar um nome sem consulta prévia”.

Vander esclarece que a nova determinação do Governo Federal é de que o Dnit seja comandado por funcionários de carreira. Assim, avalia que teriam outros nomes a disposição. O processo de indicação do novo superintendente do Dnit está sob o olhar do senador Delcídio Amaral. Nesta quarta-feira ele usou o seu Twitter para criticar o pouco interesse na indicação ao Dnit: “Perguntar não ofende! Porque a substituição no Dnit/MS não causou a mesma indignação que a da Funasa/MS? Ah... aí tem?!”.

O engenheiro Carlos Antônio Marcos Pascoal, que chegou a ser cotado para substituir Marcelo Miranda no comando do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), foi designado ontem (31) para a ouvidoria do órgão federal em Mato Grosso do Sul.

Pascoal era o indicado da bancada federal de Mato Grosso do Sul para o cargo, mas sua posse foi suspensa depois que o Campo Grande News divulgou que ele passou por investigação no TCU (Tribunal de Contas da União). Pascoal é investigado por irregularidades em três contratos de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) na BR-163, na divisa de Mato Grosso com o Pará. A investigação envolve recursos de R$ 500 milhões.

A cúpula do Dnit foi punida com demissão em processo administrativo disciplinar no dia 2 de janeiro. Na ocasião, além de Miranda, foram demitidos o Chefe do Serviço de Engenharia, Guilherme Alcântara de Carvalho, e Carlos Roberto Milhorim, chefe do Dnit em Dourados.



que beleza seria se esse cargo não envolvece politica..........
 
julio caçamba em 02/02/2012 09:22:58
Quem gerencia o Dnit é o Diretor e não os politicos que estão super incomodados por terem perdido essa boquinha. É essa pré informação que querem que gera a repugnante politicagem.
 
Elias Fernandes em 01/02/2012 10:29:07
Bom, é nada positivo que o novo candidato é filho de outro militar mas é MUITO positivo que indicaram um servidor de carreira. A melhor prova de como isso é bom é a revolta dos politicos. Devem estar com candidato proprio na manga, já instruido em como roubar, e não gostaram desta indicação não ser respeitado...
 
Marcos da Silva em 01/02/2012 08:11:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions