A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

26/08/2016 13:10

Bernal diz que não há necessidade de exonerar comissionados na campanha

Denúncia pode gerar impugnação na chapa do prefeito na Capital

Leonardo Rocha e Mayara Bueno
Bernal diz que não há necessidade de exonerar comissionados (Foto: Alcides Neto)Bernal diz que não há necessidade de exonerar comissionados (Foto: Alcides Neto)

O prefeito Alcides Bernal (PP) se defendeu da denúncia feita à Justiça Eleitoral, em que servidores comissionados da sua administração, foram nomeados como representantes de sua coligação, na eleição municipal. Ele disse que os funcionários "cumprem missões separadas" e que na sua concepção, não há necessidade para exoneração.

Esta denúncia foi protocolada pelos advogados do candidato à prefeito, Carlos Alberto David (PSB), se referindo de forma específica ao ouvidor-geral do município, Valmir de Moura Fé e o secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, Odimar Luis Marcon. A justificativa é que os comissionados deveriam ter sido exonerados, antes de representar a coligação.

"Não há necessidade de exoneração, se eles não se candidataram. Eles vão desempenhar suas funções de acordo com o que a lei permite", disse Bernal, durante o desfile de comemoração do aniversário de Campo Grande. Para o prefeito, em nenhum momento houve conflito de interesses no trabalho dos funcionários.

Ele também comentou sobre o candidato a prefeito que fez a denúncia. "Quem entrou com a impugnação foi o Coronel David, que está tentando há muito tempo nos calar, atitude previsível. Ele era comandante de qual Governo?".

David já fez outras denúncias sobre a administração de Bernal, já que ponderou que como candidato a prefeito, é natural estudar e estar atento a todas as questões da administração municipal. Para o advogado da coligação, Luiz Carlos Santini, a intenção não é impedir que os comissionados participem de reuniões políticas e sim serem representantes da chapa junto ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Esta ação inclui o prefeito Alcides Bernal (PP) e o seu candidato a vice, Ulisses Duarte. Se a Justiça entender que realmente houve irregularidade, poderá cassar o registro de candidatura da chapa, caso a decisão seja publicada antes das Eleições, ou anular o diploma, caso eles sejam eleitos e tomem posse em 2017.

Fora do ar - O prefeito Alcides Bernal (PP) também ponderou que a administração municipal já recorreu da decisão da Justiça, sobre o site oficial do município que está fora do ar, depois de uma ação impetrada pela coligação da candidata a prefeita, Rose Modesto (PSDB).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions