A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

26/08/2015 13:25

Bernal diz que vai anunciar secretariado nesta quinta, já no gabinete

Antonio Marques
O vereador Betinho (à direita) ao lado do prefeito Alcides Bernal acena ao povo durante o desfile de aniversário da Capital (Foto: Marcos Ermínio)O vereador Betinho (à direita) ao lado do prefeito Alcides Bernal acena ao povo durante o desfile de aniversário da Capital (Foto: Marcos Ermínio)

Depois de participar do desfile cívico militar pelo aniversário de 116 anos na Rua 14 de Julho nesta manhã, o prefeito Alcides Bernal (PP), deixou o palco dizendo que à tarde estaria presente na Marcha para Jesus. Em seguida teria reunião com seus ex-secretários e apoiadores para definir os nomes das pastas municipais, que vão ser apresentadas nesta quinta-feira, no primeiro ato já no gabinete da prefeitura.

Alcides Bernal deixou o desfile informando que iria participar da Marcha para Jesus para pedir a Deus que “abençoe a nossa cidade em todos os sentidos, para que esta gestão seja eficiente e realmente atenda a população, com respeito aos recursos públicos”, declarou ele.

Em entrevista ao deixar o palanque das autoridades, Bernal, anunciado pelo cerimonial como prefeito do povo, disse que vai anunciar as primeiras medidas e as suas prioridades nesta quinta-feira, quando estiver no gabinete da prefeitura. Na ocasião, também vai divulgar os nomes dos secretários que vão compor as pastas municipais.

Bernal não quis adiantar se os secretários que estiveram “na primeira parte” da gestão vão permanecer, mas disse ser possível que muitos permaneçam nos antigos cargos. Para ele, teve gente muito competente que trabalhou na gestão, que não teve nenhum atraso de salário, não houve dificuldade administrativa. “O que havia era dificuldade política com um ou outro vereador”, explicou.

Políticos – No palanque de autoridades foi observada falta da classe política, especialmente a do governador do Estado Reinaldo Azambuja (PSDB), em seu primeiro ano de mandato. De acordo com a assessoria de imprensa, a agenda do gestor estadual era apenas interna para esta quarta-feira. Não souberam informar se o governador estaria em Campo Grande ou fora da cidade.

Dos 24 deputados estaduais, apenas Felippe Orro (PDT) compareceu. Nem os parlamentares dos partidos que apoiavam Bernal na primeira parte da gestão marcaram presença. O palanque foi composto pelos ex-secretários e os vereadores que o apoiam na Câmara Municipal. A novidade foi a participação do vereador Roberto Santana dos Santos, o Betinho (PRB), que deixou o palanque antes do término.

Os vereadores Marcos Alex (PT) e Paulo Pedra (PDT) acharam natural a ausência do governador e dos deputados no evento, considerando as mudançãs repentinas ocorridas de ontem. "Não sei se o prefeito anterior convidou essas autoridades a estarem aqui. O Bernal nem teve tempo para issso", comentou Alex do PT, enquanto Paulo Pedra ressaltou que o prefeito vai ter de conversar com todos e abrir um diólogo em favor de Campo Grande.

Questionado, Bernal disse que vai procurar o Reinaldo Azambuja (PSDB) para conversar e solicitar o apoio para Campo Grande. “E foi eleito pelo povo e todo eleito pelo povo tem de ser respeitado”, reiterou. Ele voltou a enfatizar que vai conversar com todos os vereadores municipais, independente das diferenças que existiram. “Quem cometeu crime vai pagar na justiça. Eu sou prefeito e tenho que administrar a cidade. Vou tratá-los com respeito, independente das diferenças”, declarou

Bernal foi reconduzido ao cargo por decisão do juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 1ª Vara dos Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, emitida na noite de ontem, depois que o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) suspendeu liminar sobre a primeira decisão do próprio magistrado de maio de 2014, que determinava a volta do prefeito Bernal, cassado com o voto de 23 vereadores na Câmara Municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions