ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  19    CAMPO GRANDE 

Política

Bernal será o primeiro a conhecer “cartas na manga”, afirma Edil

Por Kleber Clajus | 09/12/2013 13:22
Presidente da Processante relembra parecer favorável do MPE e da OAB como reforço em busca do retorno das investigações (Foto: Cleber Gellio / Arquivo)
Presidente da Processante relembra parecer favorável do MPE e da OAB como reforço em busca do retorno das investigações (Foto: Cleber Gellio / Arquivo)

O presidente da Comissão Processante, Edil Albuquerque (PMDB), garante que o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal ( PP), será o primeiro a conhecer as “cartas na manga” disponíveis para assegurar o retorno da investigação. A Comissão foi suspensa por decisão da 1ª Câmara Cível do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) no dia 26 de outubro.

“Bernal será o primeiro a conhecer as cartas na manga que temos e elas não dizem respeito ao mérito do juiz”, ressalta Edil.

O peemedebista garante que “ainda tem muita coisa para acontecer” e que os pareceres pela continuidade dos trabalhos, na semana passada, do MPE (Ministério Público Federal) e da seccional sul-mato-grossense da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) contribuem para fortalecer as investigações.

“Ele disse que viria à Câmara com novos documentos para se defender, mas não veio. Com isso, aumentam as perguntas e com os pareceres técnicos se afasta o fato de que trabalhamos com fins políticos” avalia o presidente da Processante.

Suspensos - Os trabalhos da Comissão Processante estão suspensos desde o dia 26 de outubro, quando a 1ª Câmara Cível do TJMS negou provimento ao agravo regimental interposto pela Câmara Municipal, que pedia a manutenção da abertura de investigação contra Bernal, que pode levar a sua cassação. Esta foi a primeira decisão colegiada desde que teve início, no dia 20 de novembro, a batalha judicial entre Câmara e Bernal sobre os trabalhos da Processante.

A relatoria da Processante está a cargo do vereador Flávio César (PT do B) e tem por membro Alceu Bueno (PSL).

Nos siga no Google Notícias