A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/01/2014 15:13

Bernal veta projeto que garantiria jornada de 30 h para assistentes sociais

Josemil Arruda
Bernal diz que projeto é inconstitucional (Foto: Cleber Gellio)Bernal diz que projeto é "inconstitucional" (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito Alcides Bernal vetou integralmente o projeto de lei nº 7.425 que dispõe sobre redução da jornada de trabalho para assistentes sociais da Prefeitura de Campo Grande, de 40 para 30 horas semanais. A mensagem do veto, que foi publicada hoje no Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande), será enviada à Câmara, podendo esta mantê-lo ou rejeitá-lo.

O projeto vetado é de autoria dos vereadores Paulo Siufi (PMDB) e Carlos Augusto, o Carlão (PSB), dois dos integrantes da Câmara que vêm sendo assediados pelo prefeito para integrar sua base de apoio na Câmara de Campo Grande. O veto tende a distanciá-los ainda mais de Bernal.

“Ao pretender reduzir a jornada diária de trabalho em duas horas para os profissionais da assistência social, o que culminaria com a jornada semanal de 30 (trinta) horas e não de 40 (quarenta) horas, conforme atual disciplinamento no Estatuto do Servidor Público Municipal, o Projeto de Lei em comento invade seara alheia ao legislar sobre servidores públicos do município e seu regime jurídico, matéria esta reservada privativamente ao Chefe do Poder Executivo, por força do Art. 36, Parágrafo único, II, “b”, da Lei Orgânica do Município”, argumentou o prefeito na mensagem de veto.

.
Por outro lado, lembrou o prefeito, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul em Ação Direta de Inconstitucionalidade n. 4000679-68.2013.8.12.0000 proferiu Acórdão, relatado pelo desembargador Hildebrando Coelho Neto, deferindo liminar a pedido cautelar formulado pela Prefeitura de Campo Grande com o objetivo de suspender a vigência da Lei Complementar n. 213, de 31 de dezembro de 2012 que também excepcionava a carga horária semanal de quarenta horas dos servidores públicos para o cargo de assistente social, com base na Lei Federal n. 12.317, de 26 de agosto de 2010
.
Ainda na justificativa do veto, Bernal alega que o projeto de lei nº 7.425/13 está marcado por vício de inconstitucionalidade ante a ofensa ao princípio da separação e harmonia entre os poderes, previsto no Art. 2º da Constituição Estadual.

“Ressalte-se que a diminuição de horas implica redução no atendimento e imposição de realização de concurso, aumentando, necessariamente, as despesas da Administração Municipal, o que interfere indevidamente na realização do plano de governo e orçamento”, afirmou no prefeito na mensagem.

 

 

Justiça nega pedido de assistente social sobre jornada de 30 horas semanais
Os desembargadores do Órgão Especial negaram por unanimidade nesta quinta-feira o recurso de uma assistente social que pedia para que a administração...
Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


LEI Nº 12.317, DE 26 DE AGOSTO DE 2010.
Acrescenta dispositivo à Lei no 8.662, de 7 de junho de 1993, para dispor sobre a duração do trabalho do Assistente Social.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o A Lei no 8.662, de 7 de junho de 1993, passa a vigorar acrescida do seguinte art.
“Art. 5o-A. A duração do trabalho do Assistente Social é de 30 (trinta) horas semanais.”
Art. 2o Aos profissionais com contrato de trabalho em vigor na data de publicação desta Lei é garantida a adequação da jornada de trabalho, vedada a redução do salário.
Art. 3o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 26 de agosto de 2010
 
Ana Clara em 07/01/2014 19:55:25
E O BERNAL??? KKKKKK E AGORA TUDO QUE ELE PROMETEU NAS CAMPANHAS PARA GANHAR OS VOTOS DOS BOBOES, ELE ESTA VOLTANDO ATRÁS... KKK PASSAGENS DE ONIBUS, IPTU, SALARIOS ., CRECHES. POSTOS DE SAUDE EDUCAÇÃO... E AGORA A JORNADA DE 30H ...
 
ELY MONTEIRO em 07/01/2014 16:58:22
A lei 12.317/2010 garante o direito à classe o direito de 30 horas semanais sem redução do salário. E como fica? A Prefeitura não teria que cumprir? Atenção Cress-MS!!!
 
Joelma Felipe em 07/01/2014 16:44:13
bernal tem que vetar mesmo essa jornada de 30 horas
esse que povo so quer molena tem mesmo e que trabalhar
para fazer jus o salario que ganha dinheiro não e capim.
 
jose delmondes da silva em 07/01/2014 16:13:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions