ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 18º

Política

Bolsonaro almoça churrasco e volta a Brasília depois de 4 horas em MS

Presidente entregou títulos de posse de terra a assentados da região de Terenos

Por Marta Ferreira e Gabriela Couto | 14/05/2021 14:21


Bolsonaro se serve de churrasco em restaurante na beira da estrada. (Foto: Jair Reis)
Bolsonaro se serve de churrasco em restaurante na beira da estrada. (Foto: Jair Reis)

Depois de quatro horas e meia em Mato Grosso do Sul, a comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou para Brasília no avião do Palácio do Planalto, que deixou a Base Aérea de Campo Grande por volta das 14h10 desta sexta-feira (14). Depois de evento no assentamento Santa Mônica, o presidente almoçou churrasco, em restaurante na estrada, entre Terenos e a Capital.

O dono da churrascaria foi pego de surpresa com o cliente ilustre, mas disse que estava "preparado". Segundo ele, o presidente não quis sobremesa. Também não aceitou a cortesia, fazendo questão de pagar a conta.

"Comeu muito churrasco", comentou Vilson Stempniak. Segundo ele, o momento vai ser eternizado com um quadro na parede.

A escolha do local foi feita depois que o presidente perguntou à ministra Tereza Cristina onde comeria, ao descer do helicóptero em um campo de futebol. Cliente, ela indicou o local. Feliz da vida, Vilson contou que conversou até sobre política com o presidente, sem revelar o conteúdo.

O casal Vilson e Isa, donos de churrascaria onde Bolsonaro almoçou, mostram a mesa usada por ele. (Foto: Henrique Kawaminami)
O casal Vilson e Isa, donos de churrascaria onde Bolsonaro almoçou, mostram a mesa usada por ele. (Foto: Henrique Kawaminami)

"A gente foi pego de surpreso, mas a churrascaria estava preparada e conseguiu atender todo mundo ", comentou, ao lado da esposa, Ana Iseni Mesacasa Stempniak, enquanto mostrava a mesa onde o presidente almoçou.

Na volta para a Base Aérea de Campo Grande, o presidente veio no helicóptero com a porta aberta.

Helicóptero em que o presidente fez o voo de volta para Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)
Helicóptero em que o presidente fez o voo de volta para Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)

Bolsonaro veio para entregar títulos de propriedade de lotes a assentados da região. Durante o evento, organizado pelo Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária), comandado pela  sul-mato-grossense Tereza Cristina (DEM), foi lançado o programa "Titula Brasil", que pretende regularizar a posse sobre os lotes entregues a beneficiados pela reforma agrária no País todo.

Em Terenos, Bolsonaro juntou pequena multidão e teve manifestações em geral favoráveis, com gritos de "mito" e aplausos. A cidade viveu durante toda a semana a expectativa da visita, inédita.

Houve um incidente com pessoas que tentaram bloquear o acesso de policiais ao local e chegaram a ser usadas bombas de efeito moral para dispersar o grupo.

Fala - O chefe da Nação discursou defendendo as ações de seu governo, mais uma vez citou a pandemia de covid-19, defendeu o uso de medicamentos como a cloroquina e elogiou os pequenos agricultores. Afirmou que, se eles tivessem parado durante a crise sanitária, as cidades teriam "sucumbido", usando um ditado antigo, segundo ele.

Recebido em Campo Grande por comitiva liderada pelo deputado Paulo Correa (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, Bolsonaro desembargou às 9h20. Seguiu de helicóptero para o assentamento Santa Mônica, onde aconteceu o ato, e lá ficou até por volta de 12h30.

Bolsonaro, de camisa azul, sorri enquanto ministra Tereza Cristina, de camisa rosa, assina documento. (Foto: Henrique Kawaminami)
Bolsonaro, de camisa azul, sorri enquanto ministra Tereza Cristina, de camisa rosa, assina documento. (Foto: Henrique Kawaminami)

Durante o compromisso, o presidente fez fotos com pessoas presentes e até tirou selfies com celular de fãs. Recebeu de presente uma cesta com a produção dos beneficiados com lotes do programa de reforma agrária.

Depois, almoçou na churrascaria, na BR-262, com um pequeno público, e depois veio para Campo Grande, novamente de helicóptero. O voo é curto, cerca de 15 minutos.

Pelo que está na agenda do dia de Bolsonaro, foi tudo cumprido à risca. A previsão é de que ele estivesse de volta ao Planalto

À tarde, entre 15h30 e 16h30 no horário de Brasília, está prevista audiência do presidente com Pedro Cesar Sousa, subchefe para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Na mesa do almoço do presidente na churrascaria, estavam 10 pessoas, incluindo a ministra Tereza Cristina e integrantes da equipe de segurança. Um dos apoiadores presentes ao restaurante filmou o momento em que o garçon serve o presidente.

Confira abaixo:



(Matéria editada às 15h51 para acréscimo de foto e informação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário