A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

08/06/2016 21:10

Câmara exigirá documento de quem quiser acompanhar votação nesta quinta

Nyelder Rodrigues

A Câmara Municipal de Campo Grande vai reforçar a segurança na manhã desta quinta-feira (9), quando será analisado o veto do Executivo à polêmica "Lei da mordaça". Entre as medidas previstas, está a exigência de apresentação de documento oficial com foto para entrar no plenário e acompanhar a sessão.

O projeto de lei 8.242/16 foi aprovado pelos vereadores prevê restrições na atuação dos professores em sala de aula em questões como religião, política e identidade de gênero. Por isso, a questão passou a ser alvo de diversas críticas e manifestações contrárias, sendo vetada pelo prefeito Alcides Bernal (PP).

Conforme nota da assessoria de imprensa, as medidas de segurança serão tomadas por causa, justamente, das manifestações realizadas entre quem defende ou ataca a lei. Entre os contra, estão professores e a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), enquanto entre os a favor estão movimentos religiosos e o Escola Sem Partido.

Além da exigência de documento de RG (Registro Geral) e CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que ficará cadastrado com o cerimonial da Câmara, podem ser distribuídas senhas caso haja fila na entrada. A Casa tem capacidade para 354 lugares sentados, e a capacidade será respeitada, informa a nota.

Recentemente, a Câmara Municipal de Campo Grande foi palco de uma briga com agressões físicas entre o radialista e cronista esportivo Elson Pinheiro e um servidor municipal que foi ao local protestar contra as declarações do vereador Roberto Durães (PSC), que disse conhecer a mãe de Bernal "do silêncio dos edredons.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions