A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

04/01/2016 12:54

Câmara Municipal gasta R$ 200 mil na primeira reforma do prédio

Antonio Marques
Três novas salas estão sendo construídas na parte do fundo, onde vai funcionar o almoxarifado e sala de energia (Foto: Marcos Ermínio)Três novas salas estão sendo construídas na parte do fundo, onde vai funcionar o almoxarifado e sala de energia (Foto: Marcos Ermínio)
A nova guarita vai contar com banheiro para melhor conforto aos guardas municipais que fazem a segurança. Também serão instaladas cancelas na entrada do estacionamento (Foto: Marcos Ermínio)A nova guarita vai contar com banheiro para melhor conforto aos guardas municipais que fazem a segurança. Também serão instaladas cancelas na entrada do estacionamento (Foto: Marcos Ermínio)

Depois de 15 anos funcionando no prédio do Bairro Jatiuka Park, a Câmara Municipal de Campo Grande está passando pela primeira reforma. Foram investidos R$ 200 mil para a realização da pintura externa do imóvel, construção de novas salas, guarita e reformas do telhado e em quatro gabinetes parlamentares, além de adequações na recepção da presidência da Casa.

Conforme o secretário geral da Câmara, Sérgio Vieira, o prédio necessitaria de uma reforma mais ampla, mas por conta das mudanças na presidência da Casa ocorridas no ano passado, em que o presidente vereador Mário César (PMDB) ficou cerca de três meses afastado do cargo, o projeto inicial foi adiado. “Estamos realizando uma reforma emergencial para evitar problemas com chuvas e fazendo adequações em algumas salas”, comentou.

Sérgio Vieira lembra que o prédio foi construído para atender 21 vereadores e hoje são 29 parlamentares. Segundo ele, esse aumento exigiu muitas adaptações área administrativa, que foi se adequando a espaços menores. “Perdemos a área do depósito e a biblioteca, além de encolhermos toda a ala da administração”, explicou.

Para o secretário geral, a estrutura do prédio é muito precária. A cobertura com folhas de zinco é um grande problema, "pois qualquer chuva de vento provoca deslocamento do material provocando vazamento em vários pontos." Toda a parte interna da Casa é feita por divisórias de gesso, “material muito frágil”, além do forro dos gabinetes e corredores ser de um produto não mais fabricado no mercado. “O melhor seria construirmos outro prédio”, observou.

Conforme Sérgio Vieira, o prédio de 3.748 m2 ainda vai precisar de uma grande reforma nos próximos anos. “Já temos um projeto pronto de uma reforma geral, mas isso vai depender de decisão da nova presidência”, contou.

A reforma foi iniciada no mês de novembro e teve atraso pelo período de chuva. A pintura será apenas na parte externa do prédio, que está sendo finalizada. Quatro gabinetes de parlamentares estão sendo reformados, além de outras duas salas no prédio. Estão sendo construídas outras três áreas ao lado da caixa d'água, onde vai funcionar o almoxarifado e sala de energia.

Na área do estacionamento, além da construção da guarita com banheiro e pintura da sinalização horizontal, também será implantado cancelas e alambrados nas muretas para evitar pequenos roubos nos veículos. A expectativa é que até a volta do recesso legislativo, no início de fevereiro, tudo esteja concluído se a chuva não provocar atraso.

Quatro gabinetes parlamentares estão sendo reformados (Foto: Marcos Ermínio)Quatro gabinetes parlamentares estão sendo reformados (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions