A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

01/02/2016 12:38

Câmara Municipal reinicia trabalhos com expectativa de paz com prefeito

Antonio Marques
Trabalho na Câmara Municipal reinicia nesta terça-feira, a partir das 9 horas (Foto: Arquivo)Trabalho na Câmara Municipal reinicia nesta terça-feira, a partir das 9 horas (Foto: Arquivo)

Os trabalhos legislativos na Câmara Municipal retomam nesta terça-feira, dia 2, a partir das 9 horas, com a sessão inaugural que vai contar com a presença do prefeito Alcides Bernal (PP). Para o secretário geral da Casa, vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), a expectativa da maioria dos parlamentares é que haja paz entre os poderes.

Segundo Carlão, os vereadores querem ajudar a cidade e vão trabalhar com foco nos projetos para melhorar a vida dos campo-grandenses. “A maioria dos colegas quer trabalhar pela paz. Se o Bernal quiser briga, vai brigar sozinho”, comentou ele.

O discurso parece caminhar para uma relação harmônica entre os poderes, tão anunciado e perseguido no ano passado, mas que ficou apenas na vontade após o retorno de Bernal à Prefeitura de Campo Grande. No entanto, com a mudança no comando da Câmara, com a eleição do vereador João Rocha (PSDB) a presidente, o prefeito conseguiu aprovação de todos os projetos encaminhados ao Legislativo, mesmo sem ter líder na Casa.

Durante a sessão desta terça-feira, com a presença do prefeito, que dará as boas vindas aos parlamentares que retornam aos trabalhos, vai ser possível verificar se o ano eleitoral vai ser mesmo de paz e harmonia entre os vereadores e o prefeito, prevalecendo a velha máxima “a política é arte do diálogo”, que é repetida por adversários políticos.

Vetos - Independente da sessão de amanhã, já consta na pauta da sessão da próxima quinta-feira, 4, a análise de dois vetos de Bernal, que vetou mais de 10 projetos do legislativo referente a projetos aprovados em dezembro de 2015. O assunto chegou a ser pauta de reunião entre o secretário de governo Paulo Pedra e alguns parlamentares na semana passada no Paço Municipal.

Carlão disse que os projetos que forem consideradores onerosos ao município, os vereadores devem manter o veto. Porém, aquele que não significar aumento de despesa à prefeitura, a tendência é que seja derrubado. “Mas tudo será analisado pelos parlamentares, que vão trabalhar com foco em contribuir com as melhorias para Campo Grande”, destacou o secretário geral.

Os vetos a serem votados na quinta-feira referem-se a redução de alíquota do ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) da concessionária responsável pela rodovia BR-163, especificamente, no pedágio entre a Capital e o distrito de Anhanduí. Isso isentaria os moradores do distrito que precisam se deslocar até Campo Grande. A proposta foi apresentada pelo vereador Marcos Alex (PT).

Por fim, os parlamentares analisam o veto ao projeto de lei n. 7.607/14, proposto pela então vereadora Thais Helena (PT) e o vereador Carlão, que dispõe sobre a reserva de vagas de trabalho para menores infratores atendidos em medidas socioeducativas pelas empresas vencedoras de licitação pública na cidade.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions