ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Política

Câmara volta com sessões presenciais para "zerar" projetos até final do ano

Intenção é dar celeridade em votações para limpar a pauta do Legislativo até 22 de dezembro

Por Leonardo Rocha | 24/11/2020 09:17
Vereadores durante sessão presencial em julho deste ano (Foto: Divulgação - CMCG)
Vereadores durante sessão presencial em julho deste ano (Foto: Divulgação - CMCG)

Os vereadores voltam hoje (24), para as sessões presenciais na Câmara Municipal, com o objetivo de acelerar os trabalhos e assim “limpar a pauta” e “zerar os projetos” ainda precisam votar antes do fim do mandato, que termina neste ano. Falta menos de um mês para o encerramento das atividades.

Logo depois da eleição, os vereadores já pediram à direção da Casa de Leis o retorno das atividades presenciais, que estavam suspensas desde agosto deste ano. O presidente da Câmara, o vereador João Rocha (PSDB), então decidiu pelo retorno nesta terça-feira (24).

“Nós vamos votar todos os projetos que estiverem em pauta, dando celeridade ao processo até para zerar toda demanda. Vamos seguir com sessões até o dia 22 de dezembro”, explicou João Rocha em entrevista ao Campo Grande News.

O tucano ponderou que entra os projetos que estão em pauta, neste final do ano, está a proposta do orçamento, enviada pela prefeitura municipal. “Vamos analisar todos os pontos e avaliar as emendas”. A peça prevê um crescimento de 8,11% na receita da cidade para o ano de 2021, com o valor de R$ 4,651 bilhões.

A intenção é adiantar o trabalho, já que dos 29 vereadores, apenas 12 seguirão para a próxima legislatura, que começa em fevereiro de 2021. A Câmara terá 15 parlamentares novos, além do retorno de dois ex-vereadores.

Mesa diretora conduzidno sessão virtual na Câmara (Foto: Divulgação - CMCG)
Mesa diretora conduzidno sessão virtual na Câmara (Foto: Divulgação - CMCG)

Sessões – A Câmara Municipal não suspendeu as sessões presenciais logo que começou a pandemia no Estado. Apenas adotou regras como proibir a entrada de público e profissionais no local, que estava aberto apenas para os assessores e vereadores, mesmo assim de forma limitada.

Com o aumento de casos na Capital, a direção então resolveu adotar as sessões virtuais em agosto deste ano, seguindo o modelo que já é adotado pela Assembleia Legislativa. Agora retorna os trabalhos presenciais, no entanto sem abrir o local para o público.

João Rocha ressaltou que dos 29 vereadores, quatro parlamentares tiveram covid-19 na Casa de Leis: Odilon de Oliveira (PSD), Francisco Gonçalves (PSB), Epaminondas Vicente (SD) e Junior Longo (PSDB). Nenhum deles ficou em situação grave em função da doença.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário