A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

24/10/2014 00:03

Candidatos deixam propostas de lado e telespectadores pedem mudança em TV

Kleber Clajus
Telefones de emissora de TV receberam críticas de telespectadores sobre tom de debate entre os candidatos Reinaldo e Delcídio (Foto: Alcides Neto)Telefones de emissora de TV receberam críticas de telespectadores sobre tom de debate entre os candidatos Reinaldo e Delcídio (Foto: Alcides Neto)

Ao deixarem as propostas em segundo plano durante debate, nesta quinta-feira (23), os candidatos Reinaldo Azambuja (PSDB) e Delcídio do Amaral (PT) indignaram telespectadores da TV Morena, que teve telefones da redação congestionados para receber críticas quanto ao tom adotado pelos candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul. A noite, no entanto, já tinha registrado outros casos nos bastidores.

Em período anterior ao evento, somente petistas se concentraram na frente da emissora, como que para dar o troco nos tucanos que chegaram junto com Reinaldo no debate do primeiro turno.

A abordagem, na Avenida Eduardo Elias Zahran, obrigou pedestres a andar na via para chegar a um ponto de ônibus próximo. O grupo, com cerca de 50 pessoas, ainda foi animado a “chacoalhar as bandeiras” pela ex-secretária do ex-prefeito Alcides Bernal (PP), Ritva Vieira. Ela abordou passageiros de um coletivo, ao que constatou: “todo mundo com fone de ouvido, mas não adianta olhar para mim como estivesse sentado em um banco de idoso”.

Delcídio foi o único a chegar “no limite” do tempo previsto, às 20h55, para preocupação de assessores e organizadores do debate que aguardavam os candidatos desde às 20h. Já Reinaldo desembarcou às 20h23.

No embate de acusações e ideias, cada um dos candidatos trocou conotações como “vem dar uma de anjo”, “santo do pau oco” e “finge de coitadinho”, enquanto assessores ora apoiavam ou se espantavam com as declarações, assim como pode ter ocorrido com quem assistiu propostas serem intercaladas ainda por expressões como “terrorismo barato” e “cria vergonha”.

Para os próprios candidatos o resultado do debate foi divergente. Enquanto o petista classificou o encontro como “ruim e de baixíssimo nível”, o tucano ressaltou que esta foi a “oportunidade de a população conhecer os candidatos”.

No entanto, a metodologia adotada por ambos não fugiu muito do que foi divulgado nas campanhas de rádio e televisão e, talvez por isso, foram congestionados os telefones da redação da afiliada da TV Globo. Se “chumbo trocado não dói”, somente nas considerações finais foram resgatadas algumas propostas para não se dizer que estiveram (quase) ausentes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions