A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

03/09/2018 09:51

Candidatos miram nos eleitores indecisos nas primeiras propagandas

As propagandas que duram 30 segundos ou 1 minuto são transmitidas ao longo da programação de rádio e TV

Leonardo Rocha
Reinaldo Azambuja durante propaganda (Foto: Guilherme Rosa)Reinaldo Azambuja durante propaganda (Foto: Guilherme Rosa)

Nas primeiras propagandas veiculadas ao longo das programações de televisão e rádio, os candidatos ao governo além de mostrar seus “currículos” e serviços prestados na vida pública, têm foco principal nos chamados “eleitores indecisos”, que ainda não escolheram sua opções na sucessão estadual.

Junior Mochi (MDB) foi o mais direto nesta estratégia, dizendo que na sua avaliação, a maioria dos eleitores ainda não definiu candidato ao governo. Ele aproveitou para apresentar propostas, como reduzir os impostos para pequenas empresas. Também citou o que já fez na vida pública, como experiência de prefeito (Coxim) e presidente da Assembleia.

Reinaldo Azambuja (PSDB) lembrou os investimentos em saúde (Caravana), educação, como conceder melhor salário dos professores, assim como segurança. Também citou que mesmo em tempos de crise, conseguiu cumprir as obrigações em dia, diferentes de muitos estados. “Ações necessárias para que não mergulhasse na crise, tendo responsabilidade”.

Odilon de Oliveira (PDT) também fixou nos indecisos, pedindo ao eleitor que antes de fazer sua escolha avalie o que quer para saúde, escolas e situação da sua família nos próximos anos, além de mandar o recado que “entrou na vida pública” para ajudar a resolver estas questões.

A equipe de Marcelo Bluma (PV) preferiu o mostrar com a família, dizendo que ele não se trata de um “político profissional” e que pretende apresentar um projeto de mudança no Estado. Já Humberto Amaducci (PT) lembrou do seu trabalho de ex-prefeito de Mundo Novo e que suas pautas são em defesa dos trabalhadores. “Novo jeito de caminhar no Estado”. Mesmo foco de João Alfredo (PSOL) ao falar sobre as bandeiras do seu partido.

Junior Mochi durante propaganda eleitoral (Foto: Guilherme Rosa)Junior Mochi durante propaganda eleitoral (Foto: Guilherme Rosa)

Programação - As propagandas começaram a ser veiculadas em 31 de agosto e seguem até 04 de outubro. Elas têm duração de 30 segundos ou 1 minuto, sendo transmitidas ao longo das programações (rádio e televisão) das 4h da manhã até às 23h (horário de MS).

As equipes que produzem este material destacam que se trata da “mensagem direta” ao eleitor, e consegue atingir aqueles que não se interessam em assistir o programa eleitoral, que tem horário definido para ser transmitido.

Em função da formação das coligações, Reinaldo tem direito a 12 (propagandas) por dia, seguido por Mochi com seis. Amaducci dispõe de quatro e Odilon tem direito a três. Marcelo Bluma conta com duas e João Alfredo apenas uma.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions