A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

04/04/2013 13:51

Casamento entre pessoas do mesmo sexo provoca debate na AL

Carlos Martins
Deputado Lídio Lopes: preocupação com a família e os bons costumes (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)Deputado Lídio Lopes: preocupação com a família e os bons costumes (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

O deputado Lídio Lopes (PP) ocupou a tribuna nesta quinta-feira para lamentar a decisão da desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, corregedora Geral do Tribunal de Justiça, que permite o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo em Mato Grosso do Sul. Ao discursar, em nome da defesa da família e dos bons costumes, Lídio provocou um debate entre os deputados. “Daqui a pouco será vergonhoso ser heterossexual”, disparou o deputado.

A medida, assinada pela corregedora geral, autoriza a conversão de uniões estáveis de pessoas do mesmo sexo em casamento, equiparando ao que já era previsto na legislação. A decisão, publicada no dia 2 de abril no Diário Oficial de Justiça, serve para orientar todos os fóruns e juízes estaduais, que deverão seguir a nova regra obrigatoriamente

“É uma questão de princípios. A aprovação começa sorrateiramente nos Estados e logo chegará a nível nacional”, disse Lídio Lopes, se referindo ao projeto de Lei 122 (criminaliza a homofobia) que está tramitando no Senado.  "Recentemente duas artistas globais se beijaram para protestar contra o pastor Marco Feliciano”, continuou, se referindo às pressões feitas contra o pastor Feliciano para que renuncie à presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, sob a acusação de que é homofóbico. Para Lídio Lopes, a pressão contra Feliciano é para desviar o foco da PL 122.

Lídio disse que, com esta permissão, qualquer casal do mesmo sexo poderá chegar a uma igreja para legalizar a união, mesmo que isso seja contra os princípios religiosos. Em aparte, o deputado Pedro Kemp (PT), disse que a permissão é para o casamento civil, e que nenhuma igreja seria obrigada a oficializar o casamento. “A Igreja Católica, por exemplo, considera o casamento indissolúvel e não realiza casamento entre divorciados. Podemos não concordar, mas não podemos assumir atitudes discriminatórias que possam ferir os direitos das pessoas”, argumentou.

O deputado Amarildo Cruz (PT) também se manifestou sobre o assunto. Ele lembrou que a Constituição garante a igualdade perante a Lei. “Discriminação e preconceito não podem ser tolerados”, afirmou. Em aparte, Marquinhos Trad (PMDB) disse que “a imprensa está dando contornos coloridos” à questão e que “os pecados de Sodoma e Gomorra” estão ficando pequenos diante dos que estão sendo cometidos hoje.



https://www.youtube.com/watch?v=bPUWWZ-oWrI

1* de dezembro de 2013. Prevenção da AIDS e da Gravidez Precoce.
Prevenção da AIDS e da Gravidez Precoce, com Abstinência sexual, Castidade e Fidelidade. Não tem como apagar um incêndio, com o jato do extintor na labareda,...
YOUTUBE.COM
 
Mariano David Soares em 13/12/2013 23:38:35
"...e quando um "casal" desse adota uma criança é porque o casal que pode ter filhos ( ó, o brilhante reprodutor casal heteroafetivo) rejeitou o fruto..."

Bom, sra. Priscila, esta tua frase evidencia muito bem como todo esse absurdo começou! Num primeiro momento os "formadores de opinião liberais" ensinaram aos "heteroafetivos" que estes "podiam" negar a consequência natural de seu relacionamento (usando pílula ou até mesmo o homicida aborto). Depois, passaram a defender que, além da consequência, também os casais podiam ser antinaturais, mesmo a ponto de adotarem crianças cuja relação é incapaz de gerar.

Você até pode alegar que sempre existiram pais desnaturados. Mas antigamente eles eram raros e repreendidos; hoje, são louvados pelo mesmo "senso comum" que prega a "união" gay.
 
Marcel Ozuna em 11/04/2013 19:54:10
Casamento entre pessoas do mesmo sexo.
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul não pensou nas conseqüências que virão com essa decisão. Esse casamento, é claro, só poderá ser realizado no Civil. A partir desse momento, ambos terão seu Batismo Católico quando criança, anulados. Os mesmos não poderão freqüentar Igreja, pois não poderão Comungar.
Quem está gostando disso e batendo palmas é o inimigo, que está cada vez mais ganhando espaço na Humanidade. Em conseqüência disso também, as crianças adotadas serão pagãs, pois não poderão ser batizadas, pois não terão acompanhamento Espiritual.
As Igrejas que se cuidem, o que Jesus disse em Mateus 16, 17 - 19 estão deixando de existir e as portas dos infernos estão prevalecendo sobre elas!
A) Leiam e medite sobre o casamento: Mateus 19, 1 - 12. B) Leia e medite também sobre a Castidade: Eclesiástico 1, 22 - 29.
Entre os pecados gravemente contrários à castidade é preciso citar a masturbação, a fornicação, a pornografia e as práticas homossexuais. Veja bem, não é preconceito e nem discriminação. É o Dom de Deus! Fundamentado nas Escrituras Sagradas.
 
Mariano David Soares em 08/04/2013 09:00:01
"é vício a relação "de casal" que nega a reprodução humana"....e quando um "casal" desse adota uma criança é porque o casal que pode ter filhos ( ó, o brilhante reprodutor casal heteroafetivo) rejeitou o fruto dessa relação sexual permitida....não é??
 
Priscila Anzoategui em 05/04/2013 13:28:47
Ah, um esclarecimento: na falta de me lembrar de uma expressão melhor, falei da "bulimia como vício" enquanto ato (em si mesmo) de eliminar a comida após ingeri-la, e não da "bulimia como doença", não tive qualquer intenção de discriminar quem padece desse problema...
 
Marcel Ozuna em 05/04/2013 00:55:18
Não compactuo com a fé protestante do dep. Lídio. Mas, justiça seja feita, ele teve coragem de fazer o que o dep. Kemp, na condição de católico, devia fazer mas, por respeito humano, não fez!
O discurso do ministro Salomão apenas mostra que o Estado, aos poucos, troca valores inatos ao ser humano por conceitos calcados na negação e na contradição do ser tal qual ele é. E, a isso, designa por um eufemismo: "direitos humanos". Direitos a animalizar o homem?
Tal qual a bulimia é vício por negar a consequência do comer (a nutrição do organismo), é vício a relação "de casal" que nega a reprodução humana e seu sentido moral. E os acidentes só geram direitos especiais quando não são viciosos. Por isso é moralmente ilícito os LGBT terem "direitos a mais", tal qual os mais frágeis possuem...
 
Marcel Ozuna em 05/04/2013 00:35:27
Por favor, Deputado vá estudar a questão antes de falar em plenário, leia o Código Civil ou peça para o seu assessor mastigar pra vc, uma vez que o casamento civil nada tem a ver com religião, leia o voto do Ministro Luis Felipe Salomão: "as famílias constituídas por pares homoafetivos possuem os mesmos núcleos axiológicos daquelas constituídas por casais heteroafetivos, quais sejam, a dignidade das pessoas de seus membros e o afeto.Nesse cenário, em regra é o Poder Judiciário - e não o Legislativo – que exerce um papel contramajoritário e protetivo de especialíssima importância, exatamente por não ser compromissado com as maiorias votantes, mas apenas com a lei e com a Constituição, sempre em vista a proteção dos direitos humanos fundamentais, sejam eles das minorias, sejam das maiorias"
 
Priscila Anzoategui em 04/04/2013 18:55:57
Falando em sodoma e gomorra:....todas essas coisas que vem acontecendo é biblico e ja esta chegando o dia do juizo final,ái daqueles que desobedecem as leis do senhor, Que Deus tenha misericórdia.
 
Teresa Moura em 04/04/2013 16:14:50
Sem Poblemas e sem medo Deputado Lidio, os filhos de Deus serão escolhidos entre as sujeiras,, Pois aquele que vem em nome do Senhor não será poluido pelas atitudes dos homens e nem das leis da terras, esses permanecerão intactos até o chamado de Deus, não se preocupa e nem lamenta as decisões dos homens mais aquele que vem e nome do Senhor permanecerá firme no Senhor. Boa Tarde.
 
Demilson Diaz em 04/04/2013 15:13:49
é o fim do mundo!! sem a lei ja dava vergonha de ver a repercução dos casos imagina agora e nos heteros temos que engolir essa pataquada não tenho nada contra as pessoas e sim com o ato praticados por elas cada um tem que aceitar e ter responsabilidade com o sexo em que nasceu isso tudo fere os principios da vida por que DEUS criou macho e femea com sexo destintos formando assim um casal e nao um par do mesmo sexo.Nem a natureza em seu modo animal se comporta de tal maneira cada animal forma seu par macho e femea e o que passa disso e inventação e quando manifestamos contra somos chamados de homofobicos e os que sao contra nos heteros e o que?
 
nei santos em 04/04/2013 15:06:43
Só dele falar que "qualquer casal do mesmo sexo poderá chegar a uma igreja para legalizar a união", já demonstra que ele tem um total desentendimento do assunto. E é esse tipo de pessoa que colocamos no poder...
 
Leandro Batista em 04/04/2013 14:41:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions