A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

03/10/2012 14:55

Clima de campanha domina audiência sobre Guarda Municipal

Mariana Lopes
(A: Mariana Lopes)(A: Mariana Lopes)

A audiência pública realizada pela Câmara de Vereadores nesta quarta-feira (3) para discutir o papel da Guarda Municipal em Campo Grande teve mais clima de campanha do que apontamentos concretos para tornar a corporação auxiliadora da Segurança Pública no município.


"Vocês podem contar com o vereador Paulo Pedra", disse o próprio parlamentar do PDT, sugerindo abertamente o apoio dele na gestão do próximo ano, caso seja reeleito. Na mesa ainda estavam os vereadores Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), vice-presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara Municipal, Vanderlei Cabeludo (PMDB), Herculano Borges (PSC). A vereadora Thaís Helena (PT) chegou somente no final da audiência, mas a tempo de também se manifestar a favor da Guarda Municipal e oferecer o apoio.

No último dia 27 de setembro, Carlão disse que não estaria presente na audiência. "Neste momento é muito eleitoreiro", enfatizou o vereador, que hoje destacou que no próximo domingo o povo tem nas mãos o poder de decidir os representantes na Câmara. "Contem com meu apoio, vou legislar e reinvindicar a favor de vocês", comentou em seguida, se referindo aos guardas municipais.

De acordo com o vereador Alex (PT), presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara Municipal e quem propôs a audiência, na manhã de hoje foi apenas apresentado o projeto de Lei que propõe mudanças nas responsabilidades da Guarda Municipal. "A ideia é votar ainda este ano", afirma o parlamentar.

Porém, conforme citado por autoriades policiais, o trâmite de aprovação dessa regulamentação não é tão simples e demanda tempo, o que leva a desacreditar que a lei possa ser aprovada na gestão deste ano ainda.

 

Mas as sugestões não são impossíveis. Segundo o consultor em Políticas Públicas de Segurança, o advogado Lairson Palermo, não há justificativa para o projeto não ser aprovado. "Os princípios e diretrizes estão baseados na Política Pública de Segurança Nacional", explica. Ele destaca, ainda, Belo Horizonte e Porto Alegre como cidades onde a Guarda Municipal tem mais poder de polícia e funciona.

Outro município onde os guardas municipais colaboram com as ações da Polícia Militar é em Dourados. Segundo o diretor do Departamento de Ensino da Guarda Municipal de Dourados, inspetor Divaldo Machado, os guardas de lá, além da responsabilidade de prezar pelo patrimônio público, ainda são aptos a fazerem rondas escolares, defesa civil, além de atuarem em casos de meio ambiente e trânsito. Por causa desses encargos a mais, o salário dos guardas municipais é equiparado ao dos policiais militares, de acordo com Divaldo.

O comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto David dos Santos, apesar de se recusar de falar sobre a audiência, disse que a PM tem 150 revólveres de calibre 38 para doar para a Guarda Municipal, além de oferecer treinamento para capacitar os guardas. Porém, o coronel pontua que toda doação de material bélico precisa passar pela autorização do Exército. "Ainda temos uma reunião para tratar do assunto, mas acredito que não terá problemas, há boa vontade", afirma.

Para o guarda municipal Alberto da Costa Neto, o projeto traz qualidade de vida para os guardas e valorização da carreira da categoria. Ele acredita que a lei pode sair ainda este ano.

O projeto prevê que a Guarda Municipal tenha mais poder de polícia e colabore em conflitos e crimes de pequenas proporções, como fazer ronda em bairros, por exemplo, conforme explica o vereador Alex.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


É lamentável os absurdos que são ditos aqui, desprestigiando uma classe inteira por mero preconceito. Preconceito sim! Porque o nível do concurso é fundamental, porque a função é zelar pelo patrimônio e nada mais. Todavia, todos sabem ou deveriam saber que a GM vem trabalhando de modo mais ostensivo, prevenindo a ocorrência de sinistros que importem em danos aos cidadãos. Isso é algo que vem sendo imposto pela própria sociedade e a Guarda Municipal chamou para si a responsabilidade de também contribuir com a segurança.Entretanto, essa mesma sociedade não quer (por preconceito) ver a Guarda atuando na segurança pública de CG. Ora! querem segurança mas ainda querem escolher quem deve fazer, a nomenclatura que deve prevalecer. Isso merece nosso repúdio!!!
 
Daniela s. santos em 04/10/2012 13:50:47
NÃO TÉM COMO GUARDAR, SEM RESGUARDAR PARA SÍ UMA SUPERIORIDADE. COMO PODEMOS ADMITIR QUE UM HOMEM OU MULHER, POSSA EXERCER ESSA FUNÇÃO, UTILIZANDO APENAS UM BASTÃO POLICIAL. A GUARDA MUNICIPAL MERECE E PODE SER TÃO ARMADA E EQUIPADA QUANTO A PM, SENÃO APENAS SERVIRÃO DE TESTEMUNHAS.
 
Valter Antunes de Oliveira em 04/10/2012 12:52:33
Tão inventando moda, quer ser policia faça concurso específico, cada macaco no seu galho, função de guarda é guardar...nada mais. Deixa pra mexer com bandido quem tem curso de prevenção e ostensividade.
 
leonardo Sá em 04/10/2012 12:03:50
Caros cidadãos.
A GMCG sempre foi divisor de aguas desde que foi criada opiniões diferentes existem, mas temos que ter conhecimento que a segurança pública nacional está em mudanças de comportamento, SENASP está dando olhos a qualidade e eficacia. Vamos concordar que o crime nunca vai deixar de existir, porém pode-se reduzir a números bem menores, isso se faz com um policiamento de qualidade e mais atuante. As GMs somam a isso, mais agentes de segurança na rua, menos espaço para o ilicito, não percam o foco em estar ou não armada e sim na capacitação dos agentes, isso sim envolve bem mais que apenas as armas. Capacitação e equipamentos sao necessarios e segurança é dever do governo em qualquer das esferas.
Deixo a pergunta! Será que não será melhor mais agentes nas rua para a nossa segurança?
 
willian nascimento em 04/10/2012 11:53:40
Todavia, sabemos que a criminalidade NÃO NASCE GRANDE! Primeiramente, tem que encontrar campo fértil para que possa germinar, aparecer, "dar sua cara" ao mundo. Superada esta primeira etapa, não encontrando resistência, passa a ocupar espaços e se tornar mais contundente, até que ganhe tal força que, aquele que se rebelar contra, pode ter a própria vida ameaçada. A frágil plantinha se tornou um fortíssimo e resistente tronco, com suas ramificações e raízes solidamente fincado no seio da sociedade.Um desses fatores, com certeza, é a omissão histórica dos municípios brasileiros na questão da segurança pública. Sob a alegação de que a Segurança é obrigação do Estado, numa interpretação (ou melhor, falta de interpretação) do artigo 144 da Constituição Federal.
 
odilon nascimento da silva em 04/10/2012 11:36:36
Enquanto houver pessoas com o pensamento retrógrado e de senso comum como muitos aqui q postaram suas opiniões, a sociedade perecerá. Há ainda muita ignorância e falta de conhecimento no que se refere a atribuição das Guardas Municipais. Portanto, àqueles que ainda estão no século passado e não acompanharam as mudanças pelas quais a nossa cidade vem passando, fica o alerta: a sociedade clama por mais segurança! Isso é fato, meus amigos. Independente de quem o faça: polícia militar, civil ou guarda municipal. E para isso terá todo um treinamento, uma capacitação, seguindo os trâmites legais. A Guarda Municipal é uma Instituição séria composta por homens e mulheres comprometidos com suas funções e que vem para somar, para unir esforços em prol de uma segurança pública de qualidade.
 
Daniela s. santos em 04/10/2012 11:26:25
a quem interessa uma Guarda municipal descreditada, ofuscada desprestigiada e fraca?será que interessa ao vereador, ao prefeito, ao empresario, as pessoas de bem,aos presidentes de bairros a quem interessa uma guarda fraca?se a Guarda municipal precisa de uma legislação melhor a câmara municipal esta aí para aprovar, mas o interessante! é que os vereadores e o prefeito ouçam primeiro o clamor dos cidadão, não adiantar a casa de leis e o prefeito impor aquilo que eles acham melhor para os outros, os vereadores e o prefeito tem que ver juntos com os guardas e a sociedade o que é melhor para eles e perguntar a sociedade que tipo de segurança elas querem, pois segurança publica não é assunto exclusivo de policia e nem de Código Penal, segurança publica envolve conhecimento multidisciplinar.
 
odilon nascimento da silva em 04/10/2012 11:11:21
Sr Otacilio e Sr Odilon, vcs estao com muito tempo para postar 3, 4, 5 comentarios contra a guarda, as guardas de Sao Paulo e Parana estao muito bem obrigado, sera que é um erro tao grave que aqui em Campo Grande as coisas para a guarda melhorem, dizer que nunca estarao preparados, com curso e treinamento estaram sim, a PM nao gosta de guarda mas pergunta pra eles se gostam de policiais CIVIS.
 
Fernando Crespim em 04/10/2012 11:05:00
O triste é a linguagem utilizada nas corporações policiais e ate mesmo na guarda de "combate ao crime".Mas a grande obra de um orgão de segurança publica não é de combater o crime e sim de previnir o crime evitar que ele aconteça.É trabalhar para que a população possa usufruir dos seus bens 1º garantido no art. 5º da constituição federal, que é sua vida, liberdade,segurança, igualdade e propriedade.A sociedade quer uma policia cidadã, uma policia mais próxima das pessoas, uma policia que não vem se impor e sim compor , uma policia que não vem mandar e sim auxiliar a população, ajudar a prevenir o crime antes que aconteça, por que isso que é segurança publica .é o cidadão poder voltar para sua casa na sensação de estar seguro.combater o crime é errado o certo seria previnir o crime.
 
odilon nascimento da silva em 04/10/2012 11:01:14
Sou guarda municipal, e vejo que muitos só falam e não conhecem a realidade da GMCG, é um concurso sim de nível fundamental, mas dos atuais 1270 gms, apenas 15% deles tem o ensino fundamental. A SENASP tem oferecido muitos cursos e a maioria dos GM tem participado e tem alavancado o conhecimento desta instituição. Quando se fala em armar quem vai preparar é a própria PM, é o mesmo treinamento que dos PM. Nem todos estão aptos a portar armas sim, o teste pscicológico dirá quem pode e não pode. Em todo lugar há pessoas que não estão preparadas para exercer certas funções, tanto na segurança pública como na política. Não queremos exercer nenhuma função, sem que estejamos preparados para tal.
 
Marcelo Gamarra em 04/10/2012 10:42:41
Otacílio voce está certíssimo, o que estao criar em nesta Capital/MS é inconstitucional, cada um em sua area de atuação. A guarda municipal existe para cuidar de patrimonio público, assim se o individuo fez concurso para guarda não existe motivo para ele querer ser polícia, caso queira existe concurso para isso. Não se deve criar mais uma força policial e sim estruturar e equipar as ja existentes para que elas possam exercer seu papel de forma eficaz. Ando nas ruas e vejo a "Guarda Municipal Tática", fazendo abordagem coisa que não é atribuição dela, daqui uns dias vão se deparar com criminosos de periculosidade, vão levar tiro e o município será responsabilizado por isso e quem pagara a indenização sera a população.
 
Francisco Lima em 04/10/2012 10:29:41
A orientação administrativa acima pode mudar, ou até mesmo deve mudar, atendendo ao imperativo constitucional, no exato momento em que o administrador público local aferir que a cidade, ou partes dela, sofre de grave incidência criminal, não estando os órgãos estaduais, os principais responsáveis pela proteção ao cidadão, todavia não os únicos, dando respostas que atendam os reclamos da comunidade.
Neste exato momento a Guarda Municipal deve exercer em sua totalidade a missão que o Constituinte Pátrio sabiamente concedeu.
Artigo do Dr. Annibal Bassan Júnior, Delegado de Polícia aposentado, e um dos mais brilhantes professores da ESPC - Escola Superior de Polícia Civil
palavras do autor sobre a guarda municipal: http://www.youtube.com/watch?v=EZ8vVdOx3L0&feature=player_embedded
 
Renato de Lucena em 04/10/2012 10:00:14
Não significa isto que a administração Pública da urbe não possa organizar e, por via de conseqüência, eleger prioridades. Não só pode, como é de sua expressa Competência Constitucional prevista no artigo 30, inciso V, da Magna Carta.

Se os recursos disponibilizados à Polícia da Cidade, são suficientes apenas para a proteção de seus bens, serviços e instalações, nos parece de boa prática administrativa uma instrução executiva que priorize o exercício da atribuição constitucional especial.
 
Renato de Lucena em 04/10/2012 09:58:21
Logo, tem o Município dever para com a segurança pública. Seu principal órgão nesta função recebe a atribuição geral constitucional de “...preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio...”, dispondo também da atribuição especial de “...proteção dos bens, serviços e instalações, ...” da esfera de governo à qual pertence.

Assim, a Guarda Municipal é, verdadeiramente, a Polícia da Cidade à qual se circunscreve, exercendo a inteireza das atribuições pertinentes a este tipo de órgão público.
 
Renato de Lucena em 04/10/2012 09:57:53
Observe-se que o capitulo em tela traz sete órgãos de segurança pública em expressa menção, sendo um deles, e apenas um, não destinado a proteger cidadãos de bons costumes, da ação dos cidadãos que delinqüem.O Corpo de Bombeiros Militar é este.

A partir do exposto, começamos a delinear o caráter eminentemente policial do órgão de segurança municipal. A hermenêutica jurídica traça a interpretação sistemática dos textos legais como método obrigatório para alcançar a teleologia da norma. Não podemos, ao analisarmos a atribuição constitucional da Guarda, observar apenas o teor do parágrafo oitavo sem cortejá-lo com o caput do seu Artigo regente.
 
Renato de Lucena em 04/10/2012 09:57:24
No que diz respeito a Guarda Municipal estabeleceu ser ela destinada “... à proteção de seus bens, serviços e instalações...”, referindo-se aos Municípios Brasileiros que poderão, ou não, constituí-las. É esta a característica que não a colocou como inciso VI da cabeça do preceito: o fato de ser o único órgão de segurança que sua existência depende de vontade política.

A título de ilustração, o Legislador Magno Espanhol houve por bem tomar outro rumo e não tratou de atribuições especiais no texto constitucional. As remeteu para a legislação ordinária. Fez, tão só, citação à atribuição geral de los cuerpos y fuerzas de seguridad Del Estado nos seguintes termos do Art. 104, da Carta Espanhola: proteger el libre ejercicio de los derechos y libertades y garantizar la seguridad Del ciudadana.
 
Renato de Lucena em 04/10/2012 09:56:55
Desde já, por límpido que é, vamos afastar a idéia de que administração municipal nada tem de obrigações para com o exercício da segurança pública. A Constituição nada sugere, nem solicita, ela sempre, e sistematicamente, MANDA. E, é dever cometido aos administradores das cidades prestarem aos seus munícipes esta importante função do Estado brasileiro.

Após a expressa menção à atribuição geral, ou genérica, comum a todos os órgãos de segurança pública, houve por bem o Constituinte tratar das atribuições especiais, ou especificas, de cada um de per si.
 
Renato de Lucena em 04/10/2012 09:56:23
A Constituição da República tratou da Segurança Pública no Título V (Da defesa do Estado e das Instituições Democráticas), Capitulo III (Da Segurança Pública), compondo se todo o referido Capítulo em um único artigo: o 144.
Aos órgãos de Segurança Pública, tabulados nos incisos do Art. 144, e o contido em seu parágrafo: oitavo (as Guardas Municipais), deferiu a Carta de 88 a atribuição geral mencionada no caput, qual seja:

“ a preservação da ordem pública e a incolumidade das pessoas e do patrimônio,...”

Mas, não só isso fez, determinou ele, o Art. 144, que “A segurança pública é dever do Estado, ...”, e este Estado é a República Federativa do Brasil, suas três esferas de governo: União, Estados Membros juntamente com o Distrito Federal e Territórios e os Municípios."
 
Renato de Lucena em 04/10/2012 09:55:46
É a Guarda Municipal a Polícia do Município?
Primeiramente uma breve explanação conceitual, no caso, a distinção entre atribuição e competência.
Tomados comumente como sinônimos, nem mesmo na doutrina mais abalizada é pacífica sua definição.
Vamos aqui entender da seguinte forma:
Atribuição: a soma dos serviços (atributos) a serem realizados por um determinado órgão.
Competência: a capacidade de conhecer e deliberar sobre os assuntos contidos no elenco das atribuições delimitando o exercício da jurisdição.

Apenas para referência temos duas espécies de jurisdição: a administrativa e a judicial, esta última dizendo o direito derradeiro.

 
Renato de Lucena em 04/10/2012 09:54:59
Esses são os candidatos que serão reeleitos não tem compromisso com a população só pensam em dinheiro e voto. Pensem bem antes de votar, vote em quem está próximo de você para depois cobrar dele. #Fica a dica#
 
Marcelo Rodrigues dos Santos em 04/10/2012 09:26:13
esses parlamentares tem que aprendrer o seguinte,cada qual no seu lugar,polícia é polícia e quarda patrimonial é outra coisa,se não daqui a pouco até os amarelinhos vão querer usar armas,as vezes os proprios policiais não estão bem capacitados e até psicologicamente despreparados para usarem armas para defender a população. sempre foi assim agora querem mudar o que a na constituição,com uma simples lei municipal. realmente não se deve misturar politica com atos de cidadania.
 
silas de oliveira souza em 04/10/2012 09:04:57
Alguém aqui leu o que está escrito no artigo 144, § 8º, da CF-88 ? parece que lá escrito: Os municípios poderão instituir guardas municipal destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações. Não tô vendo o texto constitucional mencionar atribuição de segurança pública ostensiva. Legislar além do que dispõem o texto constitucinal é militar na inconstitucionalidade. Gente, juízo. Segurança Pública é coisa pra polícia.
 
otacilio Lauders da Silva em 04/10/2012 08:39:08
Afirmo e reafirmo: não discrimino niguém. É pura questão de competência funcional prevista em lei. Se eu fizesse concurso para Guarda Municipal e depois de algum tempo quisessem mudar a lei e me armar e me colocar para enfrentar situações afetas à segurança pública, com certeza não estariam medindo a enorme distancia que existe entre a função de guarda e de PM.
 
otacilio Lauders da Silva em 04/10/2012 08:33:31
NÃO PRECISAMOS DE MAIS ARMAS NAS RUAS! CADA UM NA SUA!
 
PEDRO AMORIM em 04/10/2012 08:01:50
Caro Odilon, suas palavras são boas...."somar", "juntar forças para combater o crime"..."juntar forças para combater o crime"..."não dividir esforços"...tudo isso é muito, mas o que defendo é questão de competência funcional. Quem fez concurso para a Guarda Municipal o fez com a informação de que cuidaria dos bens patrimoniais do município. Cuidar de patrimônio é diferente de ser jogado no front para combate à criminalidade. Um bom exemplo de cumprimento de competência funcional é o sistema judiciário...lá o juiz julga, o Ministério Público pede a condenação...a polícia investiga...ou seja, cada um na sua. Quem fez concurso para cuidar de patrimônio não quer ser jogado no front para enfrentar, armado, uma criminalidade cada vez mais violenta. Tomara que o bom senso vença essa discussão.
 
otacilio Lauders da Silva em 04/10/2012 07:31:57
é complicado viu a thais helena chegou faltando uns 20 min pra encerrar fiz o discurso dela la tipo o que esta acontecendo aqui porque chegou no final ja ja os outros na verdade o que falaram la hoje foi o que todos estao comentando ai a tempos que a arma ja chegou só falta fazer o curso e mudar o artigo pra preservar a vida de pessoas que aliás isso deveria ter unanimidade dentro da casa acima de 500mil habitantes deveria ser automatico estamos atrasadissimos agora e se nao ganharem para o proximo ano quem vai votar a favor dessa lei cabeças velhas serao arquivadas (idem ao nosso processo) e cabeças novas farao coisas novas (enquanto isso nosso projeto ficará esquecido) pensem bem senhores aquilo hoje na verdade foi uma reuniao politica ao inves de ser uma progressao pra guarda municipal.
 
elenil de oliveira em 04/10/2012 00:07:52
A POLÍCIA MILITAR POR INTERMÉDIO DOS SEUS CORONÉIS INSISTEM EM TENTAR BARRAR O CRESCIMENTO DAS GUARDAS CIVIS
OFICIAIS DA POLÍCIA MILITAR PROPÕE MODELO DE REPRESENTAÇÃO DAS GUARDAS MUNICIPAIS NO MINISTÉRIO PÚBLICO
A FENEME (Federação Nacional de Entidades Oficiais de Militares Estaduais) mantém, em seu site um modelo de representação contra as Guardas Municipais no Ministério Público. Este site é elaborado por Oficiais da Polícia Militar dos Estados que está veiculando o Modelo de Representação, onde deixam claro qual a visão dos mesmos sobre as Guardas Municipais e seus objetivos.
 
odilon nascimento da silva em 03/10/2012 21:27:31
por que armar, ou armar porque, sera que armar a guarda e tao ruim assim, acho que num consenso geral e bom para que possa ajudar a policia militar. Pois tem que ter criticas, sim, arma nao e brinquedo, por que que o ladrao nao faz curso, para roubar, assassinar, estuprar, etc..., porque o curso requer tempo, paciencia, respeito, hierarquia, treinamento, atençao, pois se nao for apto nas provas a pessoa(guarda), nao usara arma; entao finalizo aqui escrevendo que se fosse um bando seria bandido sem curso, e se fosse um grupo seria um grupo de guardas treinados e armados.
 
silvio silveira em 03/10/2012 20:40:01
Muitos dizem que as Guardas são despreparadas mas esquecem de dizer que a maioria delas são comandadas por policiais militares aposentados ou que estão em fim de carrreira as pms que deveriam ser modelos de eficiência, não é eficaz, é um desastre, ainda mais com os números que foram divulgados pela mídia informando que as polícias de São Paulo e Rio são as que mais matam no mundo. Odeiam as Guardas Municipais mas adoram comandar uma.E Segurança publica não é você esta andando com sua família vem um assaltante e lhe tira a vida ou a vida de alguns de seus familiares e depois vem a policia militar ou a civil e prende ou mata o acusado depois que cometeu o crime, isso não é segurança publica e sim uma suprema insegurança publica, pois o bem do cidadão foi consumado, que é sua vida.
 
odilon nascimento da silva em 03/10/2012 20:39:23
Muito sensato o Sr. Otacilio, guardas municipais tirem o cavalo da chuva, esses candidatos estão usando voces, segurança pública é coisa séria; A política atual prá segurança pública é investir e aprimorar as polícias que já existem, federal e estadual. Já é sabido que não adianta ficar criando mais polícias, gerando mais gastos públicos, o objetivo do Estado é investir mais na PM e polícia civil. Aos que querem ser policiais façam concurso prá uma corporação.
 
Ivo Lennos em 03/10/2012 20:08:22
O único comentário que posso fazer é: que momento adequado para os nossos claro, ditos formalmente ilustres parlamentares, começarem este debate que deve ser sério, fundamentado legalmente e obviamente não mero palanque eleitoral.
 
Ronald Colman em 03/10/2012 19:53:35
eu acho muito interessante quererem colocar a guarda municipal, com armas e querer comparar com policiais militares, vou dar alguns exemplos; pra ser guarda municipal ensino fundamental, um curso de formação de 2 semanas, psicotécnico muito fraco. agora um policial militar nível médio, curso de formação de 9 meses,psicotécnico onde a maioria reprova. vamos ser corretos a guarda municipal é um agente patrimonial, mesmo estudo fundamental e mesmo curso vamos parar de hipocrisia
 
sandra nepomuceno em 03/10/2012 19:47:18
Faço minhas as palavras do sr. Odilon Nascimento. Defendo e concordo c/ aqueles que enxergam, que a Guarda Muncipal não é composta por moleques aventureiros ou adolescentes irresponsáveis e, sim, por pessoas de bem e capazes de defender com bravura a população, assim como fazem os Policiais Militares, Civis e Federais e, assim , como já demonstraram, com eficiência, nos eventos grandiosos, os quais foram realizados em CG. Aos que acham que a Guarda serve apenas p/ a segurança patrimonial, vai aqui uma pergunta: imaginem se todos os 1.300 guardas municipais em Campo Grande, resolvem fazer o concurso da PM e na aprovação de todos, aí sim, eles seriam capazes, na concepção dos senhores? Será que o título: Policial militar (ou Civil) que os tornarão homens capazes ou preparados?
 
Lucilene Coronel em 03/10/2012 19:26:31
Otacílio voce está correto..mas fique tranquilo, estamos em período eleitoral, daqui duas semanas, a coisa esfria e (graças !!) será devidamente engavetado ..!!
 
Sergio Correa em 03/10/2012 17:44:56
Ao Sr.otacilio Lauders da Silva, guarda municipal, não é guarda patrimonial, esta inserida no cap.III art,144 §8º da constituição federal que trata da segurança publica.Outra coisa,se este país tivesse a segurança pública perfeita ,com seus índices de criminalidade semelhantes as da Noruega, Suécia e Suíça,poderia até se descartar uma força de segurança que está aí para somar e não para dividir ,e a qual está sendo tolhida em sua operacionalidade e atuação somente pela fogueira das vaidades de alguns que comandam esta mesma segurança falida,e que encaram mais um membro como um concorrente ,não como um parceiro.Não precisamos de desunião,pois o crime está cada dia mais unido e organizado, e se infiltrando nestas mesmas instituições que lutam contra o trabalho das Guardas Municipais, pense!
 
odilon nascimento da silva em 03/10/2012 17:31:49
A Guarda Municipal tem função de cuidar do patrimônio do município. A loucura para se colocar Guardas Municipais armados exercendo a função de polícia é tamanha, que alguns instrutores, durante treinamento, chegaram a afirmar que o munícipe campograndesse é patrimônio do município. Guardas Municipais nunca terão o preparo necessário para exercer a tarefa de cuidar da segurança pública pelo simples fato de que nem a PM e nem seguranças particulares recebem o número de horas suficientes de treinamento para suportarem a dura tarefa de bem prestar segurança pública. Segurança pública é coisa séria e exige treinamento e investimento. Parem de brincar com coisa séria.
 
otacilio Lauders da Silva em 03/10/2012 15:49:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions