ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 25º

Política

Com apoio dos senadores de MS, projeto que cria auxílio gás é aprovado

O texto retornará à Câmara dos Deputados

Por Adriano Fernandes | 19/10/2021 21:13
Placar da votação do projeto no Senado. (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)
Placar da votação do projeto no Senado. (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O Senado aprovou, nesta terça-feira (19), o substitutivo ao projeto de lei que cria subsídio destinado a famílias de baixa renda para a compra de botijões de gás de cozinha.

O texto teve 76 votos favoráveis, entre eles dos senadores Nelsinho Trad (PSD), Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (PSL) e apenas um voto contrário, do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e retornará à Câmara dos Deputados.

Com prazo de vigência de cinco anos, o auxílio Gás para os Brasileiros será destinado às famílias inscritas no CadÚnico, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional, ou que tenham entre seus membros, residentes no mesmo domicílio, quem receba o benefício de prestação continuada (BPC), sendo dada preferência às mulheres vítimas de violência doméstica que estejam sob o monitoramento de medidas protetivas de urgência.

O subsídio terá como fontes de custeio os royalties devidos à União em função da produção de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos sob o regime de partilha de produção; parcela da receita de comercialização do excedente em óleo da União; bônus de assinatura nas licitações de áreas para a exploração de petróleo e de gás natural; os dividendos da Petrobras recebidos pela União e outras dotações orçamentárias.

O valor do benefício será equivalente a, no mínimo, 50% da média do preço nacional de referência do botijão de 13 quilos, sendo o pagamento do benefício feito preferencialmente à mulher responsável pela família.

O projeto foi aprovado com a exclusão do artigo sexto do texto, relacionado a alterações em dispositivos da Lei 12.351, de 2010 (Lei do Pré-Sal).

Com informações da Agência Senado***

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário