A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

11/04/2017 13:09

Com déficit mensal, Santa Casa espera fechar contrato com prefeitura

Após acordo preliminar, falta assinar novo contrato

Leonardo Rocha
Esacheu Nascimento falou sobre a situação da Santa Casa (Foto: Victor Chileno/ALMS)Esacheu Nascimento falou sobre a situação da Santa Casa (Foto: Victor Chileno/ALMS)

 Com o déficit mensal de R$ 3,5 milhões, a Santa Casa espera assinar o novo contrato com a prefeitura de Campo Grande, até o final do mês. Em acordo preliminar, o município se comprometeu em reduzir a demanda do hospital, nos casos de baixa complexidade. Foi o que explicou o presidente da entidade, Esacheu Nascimento.

Ele usou a tribuna da Assembleia Legislativa, para expor os dados e a situação financeira do hospital. Ele também falou da necessidade de se firmar o novo contrato com a prefeitura de Campo Grande, mantendo a parceria com o poder público.

Esacheu ressaltou que espera fechar o novo contrato com a prefeitura de Campo Grande, até o final do mês. "Já houve um acordo preliminar para que uma redução da demanda ao hospital em 30%, entendemos também que precisamos receber o acumulado do período (déficit) de R$ 14 milhões do município".

O presidente revelou que a dívida consolidada do hospital, em balanço feito no final de 2016, aponta o valor de R$ 123.155.963,00, mesmo já tendo sido pago a quantia de R$ 57.077.494,00 referente a tributos federais, que foram regularizados.

"As portas do hospital estão abertas, queremos manter a parceria com o poder público e compromisso de atender a população, encontramos o local depredado e todas as dependências estão sendo revitalizadas", pontuou.

Dados - Esacheu apresentou dados em relação as atividades de 2016, como 26.649 internações, 60.481 atendimentos, tendo uma média diária de 480 pessoas, com a realização de 34.233 cirurgias. Foram feitos 1.185.809 exames, tendo a média de quase 100 mil por mês.

"Nós atendemos 62% de toda demanda do SUS em Campo Grande, com o recebimento de R$ 242, 6 milhões por estes serviços, tendo um prejuízo ao hospital de R$ 43 milhões", afirmou o presidente.

A Prefeitura de Campo Grande questiona os valores apresentados pelo hospital, mas espera fechar o contrato com a Santa Casa, tendo o compromisso de reduzir a demanda, em relação a baixa complexidade, por meio do sistema de regulação da saúde. Desta forma estima que a instituição vá economizar ao menos R$ 3,5 milhões por mês.

Santa Casa, ótima no particular, deficitária no público
Que deficit é este? – Durante a reunião com a Santa Casa, na tarde de ontem, após longa explanação do presidente da associação que dirige o local, Es...
Santa Casa pede mais dinheiro e vereadores baixam tom
Foi convidado – O presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), entidade que administra a Santa Casa, Esacheu Nascimento, participou d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions