A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 26 de Abril de 2018

19/09/2017 19:32

Com ex-marqueteiro de Lula, Odilon está próximo de anunciar candidatura

Juiz Odilon de Oliveira aguarda apenas uma reposta sobre a manutenção de sua escolta policial para se aposentar da magistratura e sair pré-candidato

Richelieu de Carlo
Juiz Odilon de Oliveira durante entrevista. Anúncio de pré-candidatura é questão de tempo. (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)Juiz Odilon de Oliveira durante entrevista. Anúncio de pré-candidatura é questão de tempo. (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

O juiz federal Odilon de Oliveira está prestes a se aposentar e anunciar candidatura às eleições de 2018. Impedido de participar de reuniões políticas por ainda estar ligado ao Judiciário, ele foi representado pelo filho, o vereador de Campo Grande Odilon de Oliveira Jr em em uma reunião da cúpula do PDT de Mato Grosso do Sul com o publicitário Paulo de Tarso Santos, que foi marqueteiro de Luiz Inácio Lula da Silva nas disputas pela Presidência em 1989 e 1994.

A reunião ocorreu na sede do diretório do Partido Democrático Trabalhista em Campo Grande na semana passada. De acordo com o presidente estadual do partido, o deputado federal Dagoberto Nogueira, já está sendo discutida a estratégia de marketing para quando Odilon deixar a magistratura e se declarar candidato pelo PDT.

“Temos que correr atrás do prejuízo, o Odilon é um bom candidato e as pessoas precisam ficar sabendo disso quando ele lançar a campanha”, explicou Dagoberto. Segundo ele, o juiz federal “está mais próximo” de uma disputa ao Governo do Estado, do que para o Senado, como tem sido especulado.

“Pesquisas mostram que ele [Odilon] está muito forte em uma disputa para o governo, ele só não vai ser candidato se não quiser. Tudo está propício para isso. Só depende dele”, complementa o deputado federal.

A visita de Paulo de Tarso à Capital foi para discutir a “viabilidade eleitoral” da candidatura de Odilon, que deve anunciar aposentadoria da magistratura até o fim do ano, pois está aguardando uma decisão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) a respeito da manutenção da escolta policial que garante sua segurança.

Titular da 3ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande, especializada em combate a crime de lavagem de dinheiro, o magistrado ganhou projeção nacional após ameaças de morte, condenação de narcotraficantes e ter escolta 24 horas da PF (Polícia Federal).

 

(Matéria editada às 10h26 de 20/09 para correção de informação)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions