A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

18/11/2013 16:38

Com fracasso de conselho político, PT vai a Chaves e secretário pode sair

Zemil Rocha
Pedro Chaves não consegue mudanças no secretariado e pode deixar a prefeituraPedro Chaves não consegue mudanças no secretariado e pode deixar a prefeitura

O secretário municipal de Governo, Pedro Chaves, pode estar deixando a administração do prefeito Alcides Bernal (PP). Entre os dirigentes estaduais do PT, já há a informação de que a falta de liberdade para fazer as reformas políticas na administração municipal, na direção da agregação de outros partidos, teria desestimulado o professor, que estaria prestes a pedir demissão. Também estaria ocorrendo cobranças por parte do PT, já que os “resultados” esperados não ocorreram.

Nomeado há duas semanas, dia 5 de novembro, como articulador político da gestão de Bernal, Chaves tentou, sem sucesso, montar um conselho político, que teria sete membros, caráter deliberativo e seria presidido pelo prefeito. Procurou o PDT, PSC, PSDB e outras legendas e não conseguiu adesões.

Diante do fracasso do Conselho Político, que chegou a informar que anunciaria na semana passada, Pedro Chaves aceitou o conselho dos tucanos, no dia 12 de novembro, de que deveria voltar-se totalmente para conquistar apoio de vereadores, já que Bernal precisa de 10 votos para impedir a cassação. Mas a forma de atrair pelo menos mais dois vereadores, na opinião de Chaves, passaria por mudanças no secretariado e nomeações para as três secretarias vagas, da Mulher, da Juventude e o IMPCG (Instituto Municipal de Previdência). Bernal teria concordado, a princípio, com alterações e convites a outros partidos, mas depois voltou atrás.

Hoje, na reunião da Executiva do PT com deputados estaduais, a situação de Pedro Chaves na administração municipal chegou a ser questionada, tendo ficado decidido que o presidente regional do PT, Marcus Garcia, iria procurá-lo. Instado a tomar medidas para impedir esse desfecho e ajudar Bernal a ganhar apoio na Câmara, o líder do prefeito, vereador Marcos Alex (PT), teria afirmado que sequer tem conseguido conversar com o chefe do Executivo. “No máximo é um bom dia ou boa tarde”, teria afirmado Alex na reunião. “Não dá para eu entrar nisso aos 46 minutos do segundo tempo”, disse o petista.

Procurado pelo Campo Grande News, o líder Marcos Alex negou que esteja com dificuldade de conversar com Bernal. Indagado se falou que só diz “bom dia ou boa tarde” para o prefeito, ele respondeu: “Isso aí é figura de linguagem. Continuo conversando com ele sobre os mesmos pontos. Continuo defendendo que ele tem de ampliar alianças, reforçar nosso time. A temática é a mesma”.

Confirmou, porém, que há um déficit de decisões por parte do prefeito que impediram Pedro Chaves de ser bem sucedido na tentativa de trazer o PSDB para o Conselho Político, visto que há problemas anteriores que não foram resolvidos. “Todo mundo quer ver as mudanças. O que aconteceu de novo na administração”, argumentou Alex do PT, como é mais conhecido, lembrando que para os tucanos a mudança na Secretaria Municipal de Educação teria de ocorrer para que voltassem a conversar com a gestão Bernal.

“Chadid não foi aceito pelo PSDB e por parte da bancada. E isso virou uma queda de braço e o prefeito não percebeu que a coisa estava radicalizada. É como se Chadid não existisse. Mas ele tinha de resolver esse problema”, opinou.

São mudanças que não dependem do líder do prefeito ou do secretário de Governo, mas da alçada do chefe do Executivo. “Eu não tenho a caneta, a caneta está com ele. Mas eu, ao contrário de muitos, me atrevo a falar para ele sobre isso. O que precisava ter era uma troca do Chadid pelo PSDB”, declarou. “Estou mentindo?”, questionou. “Essa é a verdade”, respondeu ele mesmo.

Um dos integrantes da bancada do PT na Câmara de Campo Grande, o vereador Ayrton Araújo foi consultado se sabia de iminente saída de Pedro Chaves da Secretaria Municipal de Governo, em razão de descontentamento. “Não tenho informação de que ele está descontente. Agora, se ele jogar toalha, quebrou a barreira que segura as água. Aí ninguém segura, não. O processo é bruto”, afirmou o petista..

Para Ayrton Araújo, o secretário Pedro Chaves é pessoa que veio com respeito muito grande da classe empresarial e política. “Vejo o Pedro se esforçando. Só que o prefeito Bernal deixou esticar muito a corda”, disse o vereador, referindo-se á dificuldade de se montar o Conselho Político e atrair outros aliados.

Ayrton Araújo considera correta a opinião de lideranças do PSDB de que Pedro Chaves teria mesmo de “investir” na Câmara, a fim de conquistar pelo menos mais dois vereadores para a base de apoio a Bernal.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions