A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

01/01/2017 10:05

Com promessa de administrar 'cidade do povo', Marquinhos toma posse hoje

Aline dos Santos
Campo Grande terá novo prefeito a partir deste domingo, 1º de janeiro. (Foto: Marcos Ermínio)Campo Grande terá novo prefeito a partir deste domingo, 1º de janeiro. (Foto: Marcos Ermínio)
Ao  lado da filha Alice, Marquinhos posa para fotos após votar no segundo turno. (Foto: Alcides Neto)Ao lado da filha Alice, Marquinhos posa para fotos após votar no segundo turno. (Foto: Alcides Neto)

Com histórico de ser campeões de votos no Poder Legislativo, Marquinhos Trad (PSD) foi o escolhido por 241.876 (58,87% dos votos válidos) eleitores para comandar a Capital de Mato Grosso do Sul. O projeto eleitoral do prefeito que toma posse neste domingo (dia 1) foi sustentado por um plano de governo em que ele promete uma Campo Grande “sem dono” e marcado pelo verbo criar.

“Ninguém governa sozinho, ninguém é dono da verdade, uma cidade não tem dono, ela é do povo”. A frase abre o plano de governo, que foi registrado na Justiça Eleitoral pelo então candidato.

Dentre os planos para a saúde, estão ampliação da cobertura do programa Saúde da Família, aplicativo para que o paciente tenha comunicação direta com secretaria e construção de laboratório municipal do controle de qualidade de água.

No segundo turno, ganhou protagonismo na propaganda eleitoral o projeto de uma clínica que concentre diversos profissionais, batizada de Clínica da Família. Em entrevista durante a corrida eleitoral, Marquinhos disse que a previsão é de ate cinco clínicas no primeiro ano de gestão.

Na educação, ganham projeção propostas de construção e reformar de escolas e Ceinfs (Centro de Educação Infantil), garantia de entrega de kits escolares e criação de programas para melhorar os índices de qualidade no ensino.

O verbo criar se repete por diversas vezes no plano de governo. Como a criação do programa “Meu terreno, minha casa” no setor de habitação; da polícia metropolitana, a partir da reestruturação da Guarda Municipal; de programa de auxílio para adolescentes entre 15 e 17 anos a área de assistência social; além do canal “Fala prefeito”.

Nos temas mobilidade urbana e meio ambiente, ele prometeu aumentar o efetivo de agentes de trânsito, revisar a hierarquização viária, ampliar ciclovias e solucionar os problemas no resíduo da construção civil. A Cultura teria projeto itinerante com apresentação de artistas nacionais e contratação de artistas locais para inaugurações e grandes eventos da prefeitura.

As propostas ainda incluem reformar parques, expandir as academias ao ar livre e tornar a cidade Capital do Turismo de Eventos. Advogado, Marquinhos Trad tem 51 anos, é casado e pai de quatro filhas. Ele foi secretário municipal em Campo Grande por sete anos, vereador e ficou 11 anos no cargo de deputado estadual.

Posse – Marquinhos e a vice Adriana Lopes (PEN) tomam posse às 17h deste domingo. A solenidade será no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, no Parque dos Poderes. Também serão empossados 29 vereadores.

A Câmara Municipal de Campo Grande teve 11 reeleitos: Gilmar da Cruz (PRB); Lívio Viana (PSDB); João Rocha (PSDB); Roberto dos Santos, o Betinho (PRB); Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB); Chiquinho Telles (PSD); Derly dos Reis Oliveira, o Cazuza (PP); Paulo Siufi (PMDB); Otávio Trad (PTB); Ayrton Araújo (PT) e Eduardo Romero (Rede).

Além de 18 novos vereadores: André Salineiro (PSDB); Odilon de Oliveira (PDT); Loester Nunes (PMDB); Lucas de Lima (SD); Epaminondas Vicente Silva Neto, o Papy (SD); Júnior Longo (PSDB); Ademir Santana (PDT); João César Mattogrosso (PSDB); Wellington Oliveira (PSDB); Vinicius Siqueira (DEM); Antonio Cruz (PSDB); Valdir Gomes (PP); Francisco Gonçalves de Carvalho (PSB);  Jeremias Flores (PT do B); William Maksoud (PMN); Dharleng Campo (PP); Hederson Fritz (PSD) e Cida Amaral (PTN).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions