ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 23º

Política

Com promessa de administrar 'cidade do povo', Marquinhos toma posse hoje

Aline dos Santos | 01/01/2017 10:05
Campo Grande terá novo prefeito a partir deste domingo, 1º de janeiro. (Foto: Marcos Ermínio)
Campo Grande terá novo prefeito a partir deste domingo, 1º de janeiro. (Foto: Marcos Ermínio)
Ao  lado da filha Alice, Marquinhos posa para fotos após votar no segundo turno. (Foto: Alcides Neto)
Ao lado da filha Alice, Marquinhos posa para fotos após votar no segundo turno. (Foto: Alcides Neto)

Com histórico de ser campeões de votos no Poder Legislativo, Marquinhos Trad (PSD) foi o escolhido por 241.876 (58,87% dos votos válidos) eleitores para comandar a Capital de Mato Grosso do Sul. O projeto eleitoral do prefeito que toma posse neste domingo (dia 1) foi sustentado por um plano de governo em que ele promete uma Campo Grande “sem dono” e marcado pelo verbo criar.

“Ninguém governa sozinho, ninguém é dono da verdade, uma cidade não tem dono, ela é do povo”. A frase abre o plano de governo, que foi registrado na Justiça Eleitoral pelo então candidato.

Dentre os planos para a saúde, estão ampliação da cobertura do programa Saúde da Família, aplicativo para que o paciente tenha comunicação direta com secretaria e construção de laboratório municipal do controle de qualidade de água.

No segundo turno, ganhou protagonismo na propaganda eleitoral o projeto de uma clínica que concentre diversos profissionais, batizada de Clínica da Família. Em entrevista durante a corrida eleitoral, Marquinhos disse que a previsão é de ate cinco clínicas no primeiro ano de gestão.

Na educação, ganham projeção propostas de construção e reformar de escolas e Ceinfs (Centro de Educação Infantil), garantia de entrega de kits escolares e criação de programas para melhorar os índices de qualidade no ensino.

O verbo criar se repete por diversas vezes no plano de governo. Como a criação do programa “Meu terreno, minha casa” no setor de habitação; da polícia metropolitana, a partir da reestruturação da Guarda Municipal; de programa de auxílio para adolescentes entre 15 e 17 anos a área de assistência social; além do canal “Fala prefeito”.

Nos temas mobilidade urbana e meio ambiente, ele prometeu aumentar o efetivo de agentes de trânsito, revisar a hierarquização viária, ampliar ciclovias e solucionar os problemas no resíduo da construção civil. A Cultura teria projeto itinerante com apresentação de artistas nacionais e contratação de artistas locais para inaugurações e grandes eventos da prefeitura.

As propostas ainda incluem reformar parques, expandir as academias ao ar livre e tornar a cidade Capital do Turismo de Eventos. Advogado, Marquinhos Trad tem 51 anos, é casado e pai de quatro filhas. Ele foi secretário municipal em Campo Grande por sete anos, vereador e ficou 11 anos no cargo de deputado estadual.

Posse – Marquinhos e a vice Adriana Lopes (PEN) tomam posse às 17h deste domingo. A solenidade será no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, no Parque dos Poderes. Também serão empossados 29 vereadores.

A Câmara Municipal de Campo Grande teve 11 reeleitos: Gilmar da Cruz (PRB); Lívio Viana (PSDB); João Rocha (PSDB); Roberto dos Santos, o Betinho (PRB); Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB); Chiquinho Telles (PSD); Derly dos Reis Oliveira, o Cazuza (PP); Paulo Siufi (PMDB); Otávio Trad (PTB); Ayrton Araújo (PT) e Eduardo Romero (Rede).

Além de 18 novos vereadores: André Salineiro (PSDB); Odilon de Oliveira (PDT); Loester Nunes (PMDB); Lucas de Lima (SD); Epaminondas Vicente Silva Neto, o Papy (SD); Júnior Longo (PSDB); Ademir Santana (PDT); João César Mattogrosso (PSDB); Wellington Oliveira (PSDB); Vinicius Siqueira (DEM); Antonio Cruz (PSDB); Valdir Gomes (PP); Francisco Gonçalves de Carvalho (PSB);  Jeremias Flores (PT do B); William Maksoud (PMN); Dharleng Campo (PP); Hederson Fritz (PSD) e Cida Amaral (PTN).

Nos siga no Google Notícias