ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  22    CAMPO GRANDE 14º

Política

Com suplente na prefeitura, Delcídio acompanha de perto gestão Bernal

Por Leonardo Rocha | 04/12/2013 10:06
Deputados dizem que Delcídio ficará mais perto de Chaves na articulação política (Foto: Divulgação)
Deputados dizem que Delcídio ficará mais perto de Chaves na articulação política (Foto: Divulgação)

Os deputados do PT avaliam que o senador Delcídio do Amaral (PT) estará mais perto do secretário municipal de governo, Pedro Chaves, na articulação política com os partidos e com os vereadores da Capital. Para evitar maior desgaste, ele deverá apostar as fichas na recuperação da administração de Alcides Bernal (PP).

“Ele deve se reunir para saber como está a conjuntura, já que (Pedro) Chaves assumiu este papel de destaque e deve fazer as mudanças estruturais necessárias, é uma nova figura política que irá precisar do senador”, disse Cabo Almi (PT).

O deputado ponderou que este contato "direto" de Delcídio será com os vereadores e com o secretário, já que a articulação com o prefeito ficará para o partido. “O senador deixou que o PT fizesse o diálogo com o Bernal, ele também não precisa se expor tanto”, destacou ele.

Já Laerte Tetila (PT) ressaltou que Delcídio é muito “próximo” a Chaves, tanto que ele é seu suplente ao senado e pode assumir seu lugar em 2015.

“Depois que ele (Pedro Chaves) assumiu a secretaria, melhorou a relação com a Câmara e com os vereadores, conseguiu trazer de volta autoridades que estavam distantes”, apontou.

Encontro - O senador Delcídio do Amaral (PT) ficou satisfeito com o encontro que teve com sete vereadores na última segunda-feira (2), no escritório de Pedro Chaves.

Ele destacou que os parlamentares que integram a oposição estão com boa vontade para garantir a governabilidade e que resta ao prefeito Alcides Bernal ter mais efetividade e agilidade na construção de um governo de coalizão.

Estiveram reunidos com o senador os vereadores Waldecy Chocolate (PP), Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), Jamal Salem (PRB), Alceu Bueno (PSL), Edson Shimabukuro (PTB), Paulo Pedra (PDT) e Paulo Siufi (PMDB).

Nos siga no Google Notícias