ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 21º

Política

Para salvar Bernal, Delcídio articula com 7 e pode obter apoio até de Siufi

Por Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus | 03/12/2013 10:22
Após liderar processo que pode cassar Bernal, Siufi pode mudar de lado (Foto: Kleber Clajus)
Após liderar processo que pode cassar Bernal, Siufi pode mudar de lado (Foto: Kleber Clajus)

Preocupado com a crise política em Campo Grande, o senador Delcídio do Amaral (PT) reuniu-se com os vereadores para “salvar” o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP). Nas negociações, que ocorreram ontem à noite no escritório do secretário municipal de Governo, Pedro Chaves, houve avanço e a base aliada pode ganhar o apoio de sete vereadores, incluindo-se um dos principais algozes do prefeito na Câmara, o presidente da CPI do Calote, Paulo Siufi (PMDB).

Apenas Delcídio se reuniu com os vereadores Waldecy Chocolate (PP), Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), Jamal Salem (PRB), Alceu Bueno (PSL), Edson Shimabukuro (PTB), Paulo Pedra (PDT) e Siufi.

A principal preocupação do senador petista, que é pré-candidato a governador em 2014, é não queimar Pedro Chaves, que é seu suplente no Senado. No encontro, segundo o vereador Shimabukuro, ele está preocupado com a gestão de Bernal. Se o prefeito, que recebeu o apoio de Delcídio no ano passado, não conseguir ir bem, o petista pode ter desgaste desnecessário na sucessão estadual, quando deverá enfrentar o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB).

Apesar das ressalvas de que o senador reuniu-se com o grupo em busca de apoio para 2014, ele já obteve um avanço importante. A base de Bernal pode ganhar o apoio de seis vereadores, que até decidiram retomar o G-6, formado por Siufi, Pedra, Shimabukuro, Bueno, Jamal e Carlão. Contudo, todos os vereadores negaram integrar o referido grupo.

Depois de duras críticas e até defender a cassação do mandato de Bernal, Siufi admite que pode mudar de lado. “Continuo na oposição, mas to indo para a sustentabilidade de CampO Grande. Quero compor por Campo Grande”, afirmou o peemedebista, que até admitiu apoiar Delcídio para o Governo.

No entanto, Siufi disse que se a Comissão Processante, que está suspensa por determinação judicial, for retomada, ele votará pela cassação de Bernal. Ele disse que não pode ignorar as irregularidades detectadas pela comissão que presidiu, como fabricação de emergências, contratação de empresas sem fachadas e falta de alimentos nas creches.

Outro que admitiu a adesão foi Jamal. “Se o Bernal for bom para Campo Grande, to do lado dele”, admitiu o republicano.
Chocolate, que brigou e até votou pela abertura da investigação contra Bernal, também participou da reunião com Delcídio. No entanto, ele não vai integrar o grupo liderado por Siufi, que poderia transformá-lo em G-7. Ele ainda disse que o senador contou que o relacionamento com o prefeito tem “sido difícil”.

Na reunião com os vereadores, a avaliação era de que o secretário de Governo tem conseguido segurar Bernal. “Caso não dê certo, ele pode soltar (o prefeito)”, disse um vereador, já há o temor de que a impopularidade de Bernal pode comprometer a candidatura do PT ao Governo.

No Facebook, Delcídio comentou o encontro de Chaves com os vereadores. Ele destacou que foi muito importante e produtivo. O Campo Grande News tentou falar com o senador, mas ele não atendeu as ligações. A assessoria prometeu dar retorno ainda hoje.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário