ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 27º

Política

Comissão Processante gera discussões durante sessão da Câmara

Luciana Brazil e Kleber Clajus | 19/11/2013 12:29
Vereadores se "enfrentam" quando o assunto é denúncias de Comissão Processante. (Foto: Cleber Gellio)
Vereadores se "enfrentam" quando o assunto é denúncias de Comissão Processante. (Foto: Cleber Gellio)

Parlamentares da oposição e da base do prefeito Alcides Bernal (PP) se "enfrentaram" hoje (19) durante sessão da Câmara dos Vereadores ao discutir a abertura da Comissão Processante que pode cassar o mandato do prefeito.

Para o vereador Marcos Alex (PT), integrante da base de Bernal, o produtor rural e ex-integrante do PP, Raimundo Nonato, que solicitou a abertura da Comissão, também deve ser investigado. Ele afirmou que Nonato estaria envolvido em uma articulação para afastar Bernal do cargo.

O vereador disse ainda que o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) estaria envolvido na manobra para cassar o mandato do prefeito. “Prova uma orquestração que veio de fora e interfere dentro da Câmara”, alegou Marcos. “Cheira a conspiração para afastar o Bernal. A Câmara não pode deixar de discutir isso”.

Alex continuou dizendo que a “fabricação de emergências”, como foi chamada a contratações de empresas de forma emergencial pelo prefeito, são apenas irregularidades que poderiam ser corrigidas, sem necessidade de um processo de cassação.

O presidente da Casa de Leis, o vereador Mario Cesar (PMDB) afirmou que as denúncias contra o prefeito são “fatos notórios e de conhecimento público” e que nada pode mudar isso. “Não será nenhum requerimento que vai mudar os fatos”.

Apesar dos questionamentos de Alex que abordaram o envolvimento do ex-prefeito Trad, o vereador Elizeu Dionísio (SDD) afirmou que ao questionar o denunciante da Comissão Processante, a comissão continua com sua legalidade. “A comissão não perde sua legitimidade por conta das denúncias. Qual a ilegalidade da Comissão Processante?”, questionou.

Paulo Siufi (PMDB) sugeriu ainda que se leve o questionamento do denunciante à Polícia Federal, onde também deve ser investigado.

Nos siga no Google Notícias