ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 31º

Política

Comitê vai acionar senadores e Forças Armadas por socorro à saúde em MS

Ideia foi aprovada nesta tarde em reunião do comitê pelo Judiciário de MS para acompahar situação

Por Marta Ferreira | 26/03/2021 16:28
Vídeoconferência organizada pelo Comitê do Judiciário para acompanhar a situação da pandemia. (Foto: Reprodução de vídeo)
Vídeoconferência organizada pelo Comitê do Judiciário para acompanhar a situação da pandemia. (Foto: Reprodução de vídeo)

 Criado para acompanhar a situação da pandemia em Mato Grosso do Sul, o Comitê Estadual do Judiciário para a Saúde vai acionar os senadores de Mato Grosso do Sul e as Forças Armadas na tentativa de socorro ao sistema de atendimento hospitalar às vítimas da pandemia de covid-19. A doença, em franca escalada, já atingiu 4 mil mortes em Mato Grosso do Sul, 130 delas registradas nos últimos dias.

Diante de tantos atendimentos a pacientes graves, existe o risco iminente de acabarem os medicamentos para intubar pacientes, e salvar vidas e por isso surgiu a ideia de acionar os senadores. Da mesma forma, o comitê vai apelar aos políticos em Brasília para gestionar por uma força-tarefa para buscar os insumos farmacêuticos em outros países, já que é tudo praticamente de origem importada.

Os pedidos foram sugeridos durante a conversa do comitê desta tarde, que envolve representantes de várias vertentes em atuação na área da saúde. Coordenador do comitê, o desembargador Nélio Stábile colocou as sugestões em votação, com aprovação unânime.

Em relação às Forças Aarmadas, a intenção é, também, conseguir profissionais para compor as escalas. Segundo  relatado por mais de um dos participantes, nem que se abra novos leitos na cidade, há gente suficiente para compor as equipes.

Com a ideia aprovada, o desembargador ficou de propor o expediente a ser enviado aos senadores e às Forças Armadas.

Ajuda política - Autor da proposta, o procurador regional dos Direitos do Cidadão, Pedro Gabriel Siqueira Gonçalves, afirmou entender que principalmente a senadora Soraya Thronicke (PSL) e o senador Nelson Trad Filho (PSD), podem colaborar, em razão da proximidade com o governo federal.

Ao falar da situação em Campo Grande, a mais grave em todo o Estado, a promotora Filomena Fluminhan, contou que no fim de semana, o órgão recebeu pedido de ajuda de  toda rede hospitalar, sem êxito, para contratação de mais profissionais.

A Santa Casa de Campo Grande, por exemplo, enfrenta dificuldades para ter médicos atuando na Unidade do Trauma que, conforme pedido da prefeitura, teria os 120 leitos para tratamento da covid-19. Houve tentativa de chamar pessoas, segundo ela, e apenas dois médicos se apresentaram, com a interveniência do Sindicato dos Médicos.

Outra solicitação feita ao comitê foi da secretária-adjunta de saúde, Christine Maymone, para que seja feito apelo público às pessoas pelo cumprimento das medidas de distanciamento social, previstas em decreto estadual.

A reunião começou às 14h, com mais de 10 participantes, e ainda não se encerrou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário