A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

01/10/2014 11:04

Coronel pede demissão da Guarda e Olarte sofre 2ª baixa em 32 dias

Leonardo Rocha e Kleber Clajus
Coronel Jonys Cabrera alegou motivos pessoais para deixar comando da Guarda Municipal (Foto: Divulgação)Coronel Jonys Cabrera alegou motivos pessoais para deixar comando da Guarda Municipal (Foto: Divulgação)

O coronel do Corpo de Bombeiros, Jonys Cabreira Lopes, pediu demissão do comando da Guarda Municipal de Campo Grande. Ele enviou documento ontem (30) à noite para o prefeito Gilmar Olarte (PP), pedindo a exoneração do cargo. A decisão deve ser publicada nos próximos dias no Diogrande. Com esta decisão é a segunda baixa em menos de 40 dias, já que no final de agosto, Semy Ferraz também deixou a prefeitura.

De acordo com o coronel, por motivos pessoais ele resolveu sair do comando da Guarda, ressaltando que está acertando os detalhes da saída hoje (01), com o secretário de Governo, Rodrigo Pimentel. "Estamos resolvendo esta questão, são motivos pessoais, nada em relação a corporação, apresentei ontem à noite o documento (demissão) ao prefeito", ressaltou ele.

Cabrera ponderou que não vai deixar um sucessor para o cargo, restando ao prefeito Gilmar Olarte decidir sobre quem ficará a frente do cargo. "Resta a ele decidir o substituto". O coronel havia sido nomeado para esta função no dia 18 de janeiro de 2013, pelo então prefeito Alcides Bernal (PP) que foi cassado em março. Mesmo assim, foi mantido por Gilmar Olarte à frente da corporação.

O único nomeado por Bernal que continua no cargo é o presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Jean Saliba. Kátia Castilho, que já foi presidente da Agetran na gestão Bernal, é a secretária interina de Obras. 

Esta é a segunda baixa em menos de 40 dias na prefeitura de Campo Grande, pois Semy Ferraz deixou o comando da Secretaria de Obras, no dia 29 de agosto, alegando também motivos pessoais para deixar o cargo.

Existe também rumores da possível saída do secretário de Saúde, Jamal Salém. A informação é de que ele pedirá demissão após as eleições. Ontem, ele foi procurado pelo Campo Grande News e negou o pedido de exoneração. "Estou trabalhando normalmente", destacou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions