A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

23/10/2013 10:06

Cotado para secretaria, Athayde defende "coalizão" para salvar Bernal

Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus
Athayde se reuniu com Bernal e discutiu crise política na segunda-feira (Foto: Cleber Gellio)Athayde se reuniu com Bernal e discutiu crise política na segunda-feira (Foto: Cleber Gellio)

O presidente regional do PPS e ex-vereador, Athayde Nery, defendeu, na manhã de hoje, a formação de uma coalização política para salvar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP). Após perder o apoio do PSDB, ele recebeu um ultimato e pode ficar sem o respaldo do PT a partir de amanhã.

Nery é cotado para assumir a Secretaria Municipal de Relações Institucionais e de Governo, que está sendo acumulada pelo secretário municipal de Receita, Gustavo Freire. Na prática, o cargo segue vago, porque Freire não vem realizando a articulação política.

No entanto, o ex-vereador não confirma o convite para assumir a pasta. “Fico lisonjeado, mas isso depende de composição e uma coalização política”, afirmou. Ele defende a inclusão do PSDB e do PT na administração de Bernal. Os dois partidos têm secretários, mas as indicações são pessoais do prefeito e não contam com respaldo das duas siglas.

“Não se resolve sozinho”, admitiu Nery, que sabe da necessidade de se retomar o diálogo entre o prefeito e a Câmara Municipal. “Precisamos fazer um cirurgia fina, estancando onde sangra mais e recuperar os marcos republicanos”, explicou.

A crise política pode levar à cassação do mandato de Bernal. A maior derrota na Câmara Municipal ocorreu no dia 15 deste mês, quando os vereadores, por 21 votos a oito, aprovaram a abertura da Comissão Processante contra o prefeito.

Sem respaldo no próprio partido, já que Chocolate (PP) votou a favor da investigação, Bernal está ficando isolado politicamente. Na segunda-feira, o PT, o único partido importante a integrar a base aliada, deu ultimato ao prefeito e pode entregar os cargos e retirar o apoio a Bernal nesta quinta-feira.

“O Bernal está sensível à coalizão e os vereadores e as lideranças querem achar uma saída para a crise”, contou Nery, que recebeu a missão do prefeito para mapear os pontos fracos da atual gestão e propor alternativas para a crise política.

Além da Câmara, Bernal ainda enfrenta inspeção extraordinária do Tribunal de Contas do Estado e uma ação de improbidade administrativa na Justiça, que pode resultar no seu afastamento imediato do cargo.
Athayde Nery elogiou algumas lideranças, como o senador Delcídio do Amaral e o deputado federal Vander Loubet (PT). “Eles têm visão de articulação”, contou.

E até fez elogios ao PT, que já foi duramente criticado pelo ex-vereador em outras ocasiões. “O PT é um partido disciplinado e pode ajudar”, defendeu, já assumindo uma postura de secretário de Governo.




Começa a se articular uma composição política com mais peso e que pode sim ajudar o prefeito a arrumar a cidade. Antes tarde do que nunca. A "velha política" não pode voltar. "Retrocesso" é o que acontecia na saúde com a gestão anterior.
 
Paulo Miranda em 23/10/2013 14:27:32
Se tem negócios duvidosos na administração, devem ser apurados sim, se de boa-fé, sanados, se maliciosos, tratados conforme a lei, agora, o povo campograndense desde o mais humilde (que não é bobo) até o mais esclarecido, percebe o JULGAMENTO POLÍTICO, e esse tipo de pleito se faz só no período eleitoral, ou seja, tal processo fere, repito: FERE a DEMOCRACIA! E é extremamente rigoroso, diferente de outros tantos casos "suspeitos" que nem sequer são apreciados pelas casas políticas ou sistema judiciário... Oras, se vamos abrir a "caixa preta", faça-se logo uma devassa geral no 3 Poderes! Julgamento orquestrado não! O Atahyde tem credências histórico político pra fazer uma boa interlocução, que a Casa do Poco e a administração municipal, ou TODOS serão rechaçados nas urnas e já em 2014!
 
maria ignês em 23/10/2013 12:09:21
Não acredito que tenha algum partido disposto a apoiar Bernal. Só um louco mesmo apoiaria. Delcidio perdeu meu voto por continuar dando apoio a um prefeito como este que só faz coisas erradas. Não acredito mais nem no PT. Trocou o prefeito, trocou o partido mas as coisas erradas continuam ou muito piores. As pessoas não estariam em 1º lugar na sua administração??Não melhoraria a saude??E estas são algumas das principais coisas que PIORARAM. Também não se preocupa com a educação, com as pessoas e muito menos com as crianças que não receberam seus kits escolares em dia, não tem alimentação decente enfim... reduzir o IPTU que segundo ele é dos mais caros do Brasil, reduzir o vale transporte??? E agora Jose?? A festa acabou , a luz apagou... José para para onde?? Estamos de olhos bem abertos
 
Lourdes Oliveira em 23/10/2013 12:08:47
todos sabem oque eles querem, é a cruz ou a espada, ou o bernal resiste e é cassado ou, dá tudo que querem e, Campo grande fica ingovernável, infelizmente acharam um jeito legal de anular a democracia, sem o bernal a prefeitura estará nas maos deles, com certeza e, não teremos esperança de ter saúde pública de qualidade, quem precisa não terá casas, tudo será sacrificado, só jesus nesta causa.
 
claudenir a a angelo em 23/10/2013 12:08:19
a democracia no brasil funciona da seguinte forma: " toma la da ca" sem conchavos não funciona.
 
antonio pedro em 23/10/2013 12:01:25
É muito triste saber que ainda existe ditadura, eu acreditava que vivíamos em processo democratico. Porem aqui em Campo Grande a população escolheu o seu representante, mas o mesmo não tem o direito de trabalhar, mostrar suas capacidades, se não fizer conchavo politico com os que se mantem no poder, então é constantemente perseguido até pedir para sair, e ou ser caçado por essa ou aquela desculpa, até deixar o caminho livre.
 
Marinês Chaves em 23/10/2013 11:24:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions