A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 26 de Setembro de 2017

21/11/2016 16:42

CPI conclui apuração e vai propor mudanças para evitar ‘sumiço’ de vacinas

Vereador entregou relatório ao presidente da comissão na tarde desta segunda-feira

Anahi Zurutuza
Livio entrega relatório da CPI das Vacinas ao presidente da comissão, Marcos Alex (PT) (Foto: Divulgação / CMCG)Livio entrega relatório da CPI das Vacinas ao presidente da comissão, Marcos Alex (PT) (Foto: Divulgação / CMCG)

O relatório final da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada para investiga o sumiço de doses da vacina contra a gripe dos postos de saúde de Campo Grande ficou pronto. O documento foi entregue pelo relator, o vereador Livio Leite (PSDB), para o presidente, Marcos Alex (PT).

Livio informou, por meio da assessoria de imprensa, que o resultado será propositivo, ou seja, o município não será penalizado, mas vereadores vão propor mudanças para evitar problemas no futuro.

A conclusão da CPI só se tornará publica, entretanto, na sexta-feira (25), conforme divulgou a assessoria de imprensa da Câmara Municipal. A apresentação do relatório para a imprensa e público começa às 13h no Plenário Edroim Reverdito, na sede da Casa de Leis.

Durante a CPI, foram realizadas quatro oitivas, além da análise de toda a documentação enviada pelos Instituto Butantan – fabricante da vacina – e pela própria Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública).

Livio afirma que foi difícil concluir o trabalho devido a morosidade por parte do município para prestar informações. “Tivemos dificuldades, principalmente em função do fornecimento dos dados, atrasos e prorrogações de prazos. Isso atrasou os trabalhos da CPI, mas concluímos um relatório que é propositivo para que se evitem futuros problemas”.

Perícia – O documento seria entregue na sexta-feira passada, contudo, como faltava o resultado de uma perícia feita em São Paulo (SP), que chegaria naquele dia pelos Correios, a conclusão foi adiada para hoje. Ao contrário do que informou Pedro Viegas, um dos integrantes da equipe de apoio aos parlamentares que formam a CPI, a análise não foi feita em frascos de vacina, mas no vídeo que a Sesau enviou à comissão mostrando que uma ampola rendia nove doses e não dez.

A perícia foi pedida depois que o secretário municipal de saúde, Ivandro Correa Fonseca, prestou depoimento na semana passada afirmando que não houve sumiço de doses, mas que alguns frascos rendem mais e outras menos.
Cada ampola do imunizante fabricado pelo Instituto Butantan tem de render dez doses. Entretanto, também ao depor para os vereadores da CPI, Marcelo de Franco, pesquisador e vice-presidente do Butantan, garantiu que de cada uma dá para extrair até 11 doses.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions