A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/12/2013 19:26

CPI da Saúde pede indiciamento de Adalberto Siufi, José Dorsa e mais três

Josemil Arruda e Zana Zaidan
Relatório de Carla foi aprovado por três votos a dois na CPI (Foto: Marcos Ermínio)Relatório de Carla foi aprovado por três votos a dois na CPI (Foto: Marcos Ermínio)

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde da Câmara de Campo Grande, aprovado por três dos cinco integrantes, pede o indiciamento de cinco acusados de irregularidades no setor de oncologia de Campo Grande. Todos eles chegaram a ser ouvidos pela CPI durante audiências realizadas nos últimos meses e também sofreram investigação pela Operação “Sangue Frio”, que denunciou a existência da “máfia do câncer” na Capital.

A relatora, Carla Stephanini (PMDB), com apoio do presidente da CPI, Flavio Cesar (PT do B), e do vereador Coringa (PSD), pediu o indiciamento de Adalberto Siufi, ex-diretor do Hospital do Câncer, José Carlos Dorsa, ex-diretor do Hospital Universitário, Eva Glória Siufi, irmã de Adalberto, Blener Zan e Luiz Felipe Terrazas, os dois ex-presidente do Conselho Curador da Fundação Carmem Prudente.

Esse relatório da CPI da Saúde traz também 25 recomendações para melhorias no setor de tratamento do câncer em Campo Grande. O relatório vai ser encaminhado para o Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPE), Conselho Regional de Medicina (CRM), Corregedoria Geral da União (CGU), reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e à Mesa Diretora da Câmara.

Carla Stephanini não leu o voto da relatoria na íntegra, e resmiu-se aos nomes indiciados e encaminhamentos, porque o presidente da CPI, Flavio Cesar, segue religião adventista, que não permite que ele trabalhe no período do por de sol - segundo ele, das 19h15 de sexta até 19h15 de sábado. A pedido dele, a relatora resumiu o voto, que foi aprovado por três a dois.

O líder do prefeito Marcos Alex contestou o relatório, apresentando voto em separado, sendo seguido pelo vereador Derli dos Reis, o Cazuza. Alex fez a leitura de seu voto logo após Carla terminar seu pronunciamento.

 

 



Não estou dizendo que estes não tem culpa no cartório, mas os verdadeiros culpados saíram livres desse indiciamento. Tais como o ex secretário da saúde de Campo Grande, o ex prefeito que também fez o acordo e um certo vereador que se julga inocente...
Se essa CPI fosse séria mesmo teria indiciado muito mais indivíduos e não só 5 cartas marcadas sendo que dois entraram como bode espiatorio!
 
Otávio lima em 21/12/2013 19:35:29
!!Uma luz no fim do túnel!!
 
Gracyella Galhardo em 21/12/2013 09:35:07
Pois é a justiça dos homens pode demorar, falhar, mas meus caros, a justiça de Deus NUNCA falha. Brincar com coisa séria, com a saúde de pessoas que confiaram neles.É isso aí.
 
Cristina Rosa Cury em 20/12/2013 23:24:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions