ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 27º

Política

CPI da Saúde terá mais 30 dias para apurar contrato milionário do Gisa

Por Aline dos Santos e Leonardo Rocha | 23/10/2013 11:58
Segundo Mochi, CPI aguarda resposta de empresas. (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)
Segundo Mochi, CPI aguarda resposta de empresas. (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

A CPI da Saúde, que deveria ter encerrado os trabalhos nesta quarta-feira, terá mais 30 dias para apurar o contrato do Gisa (Gerenciamento de Informações em Saúde), firmado por R$ 9,9 milhões entre a Prefeitura de Campo Grande e o Consórcio Telemídia e Technology Internacional Comércio e Serviços de Informática.

De acordo com o relator da comissão parlamentar de inquérito, deputado estadual Júnior Mochi (PMDB), a segunda prorrogação dos trabalhos foi porque a CPI aguarda respostas de vários ofícios a empresas relacionadas ao sistema Gisa. “Essas empresas têm prazo de sete dias para responder”, explica o parlamentar.

Segundo ele, a previsão é encerrar o relatório dentro de 15 dias. Hoje, em reunião agendada para depois da sessão na Assembleia Legislativa, os integrantes da comissão vão decidir sobre a reconvocação do diretor-presidente da Telemídia, Naim Alfredo Beydoun, e seu ex-sócio Rui Thomas Aquino, dono da Amapil Táxi Aéreo.

O convênio foi assinado em 27 de agosto de 2009. Um dos serviços é o agendamento eletrônico de consultas na rede pública de Campo Grande. No entanto, neste ano, a nova gestão informou que vai pedir ressarcimento dos valores pagos e criar um novo sistema. A acusação é que o atual não funciona.

Nos siga no Google Notícias