A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

03/07/2015 09:41

CPI das Contas tem mais quatro depoimentos marcados para julho

Antonio Marques
Membros da CPI das Contas Públicas ouvem hoje o depoimento da diretora-presidente do IMPCG, Lilliam Maria Maksoud. Terão mais três depoimentos no mês (Foto: Marcelo Calazans)Membros da CPI das Contas Públicas ouvem hoje o depoimento da diretora-presidente do IMPCG, Lilliam Maria Maksoud. Terão mais três depoimentos no mês (Foto: Marcelo Calazans)

Ao completar os primeiros 60 dias, os membros da CPI das Contas Públicas já definiram mais quatro depoimentos na reta final do prazo regimental que é de 90 dias. Hoje, 3, às 14 horas, no plenário da Câmara Municipal, os parlamentares vão ouvir a diretora-presidente do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), Lilliam Maria Maksoud Gonçalves.

No próximo dia 8, será a vez da titular da SAS (Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania), Janete Belini D’Oliveira. No dia 13, o secretário de Meio Ambiente, Heitor Pereira de Oliveira, deve prestar esclarecimentos aos vereadores. Já no dia 15, a convocada é a diretoria-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Elizabeth Felix. Todas as oitivas estão marcadas para as 14h.

A diretora-presidente da Agetran Elizabeth Félix é mãe de Felipe Félix de Carvalho, 20 anos, que segundo o MPE (Ministério Público Estadual), teria sido nomeado na Segov (Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais) a pedido dela, mas não trabalhava.

De acordo com o processo, o MPE acompanhou Felipe “entre os dias 30 de abril de 2.014 e 8 de maio de 2.014, data da publicação da exoneração”. “Restou evidenciado que o requerido Felipe Félix de Carvalho estaria envolvido estritamente com questões particulares”, apontou as investigações.

A Comissão tem como objetivo investigar se o aumento de 40,34% na folha de pessoal da Prefeitura ocorreu por aumentos salariais praticados pelas gestões anteriores ou devido à nomeação de comissionados por parte do atual prefeito Gilmar Olarte (PP).

Além disso, vai investigar quanto da receita de folha de pessoal é destinada aos comissionados nomeados durante a gestão do prefeito, bem como se estão efetivamente trabalhando e se os recursos destinados ao pagamento destes estão atingindo sua finalidade.

Já passaram por oitiva os secretários de Saúde, Jamal Salem; Administração e interino Educação, Wilson do Prado, por duas vezes; o diretor-presidente da Funsat, Cícero Ávila; e diretor-presidente da Funesp, José Eduardo Amâncio da Mota, o Madrugada.

Criada no dia 5 de maio, a CPI tem como presidente Eduardo Romero (PT do B), vice-presidente Paulo Pedra (PDT), relator Airton Saraiva (DEM) e como membros Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Thaís Helena (PT). Até o momento, mais de 200 mil páginas de documentos passam por análise.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions