A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

11/05/2015 16:53

CPI terá gasto extra para investigar crise financeira no município

Lidiane Kober
CPI realizou primeira reunião nesta segunda-feira (Foto: Marcos Ermínio)CPI realizou primeira reunião nesta segunda-feira (Foto: Marcos Ermínio)

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Contas Públicas, instalada na Câmara Municipal, terá gasto extra para investigar a crise financeira da Prefeitura de Campo Grande. Na primeira reunião, realizada nesta segunda-feira (11), os cinco integrantes decidiram pedir à Presidência da Casa a contratação de técnicos para estudar balanços financeiros.

“Precisamos de pessoas especializadas para analisar os documentos”, justificou o vereador Paulo Pedra (PDT), autor do requerimento para instalar a comissão. A CPI tem a opção de aproveitar os profissionais da Câmara Municipal para realizar o trabalho, porém, os integrantes optaram em pedir a contratação de outros técnicos. O gasto extra ainda não foi contabilizado.

Os técnicos terão a missão de analisar uma vasta lista de documentos, já que a comissão decidiu investigar o que entrou e saiu dos cofres da prefeitura no período de janeiro de 2011 a abril de 2015.

Na lista, estão, por exemplo, demonstrativos de balanços financeiros e bancários, repasse de recursos federais e estaduais, receita com impostos municipais, outorgas para a contratação de serviços terceirizados, contratação de comissionados, com devida especificação de salário e gratificações, lista de concursados, além de relação de gastos mensais com tapa-buraco, cascalhamento, publicidade, aluguel de veículos e arrecadação com a Cosip (Contribuição da Custeiro de Iluminação Pública).

“Com esses documentos, esperamos ter um levantamento da saúde financeira da prefeitura”, disse o vereador Airton Saraiva, relator da CPI. A primeira leva de documentos deve chegar até sexta-feira (15) e detalha os gastos em saúde e educação. “Queremos entender porque a administração decidiu reduzir as despesas e serviços essenciais”, frisou a vereadora Thais Helena (PT), integrante da comissão.

Ainda na primeira reunião, o presidente da CPI, vereador Eduardo Romero (PtdoB) anunciou reuniões todas as segundas e quartas-feiras. A primeira oitiva será com o secretário de Administração, Wilson do Prado, no dia 18.

Romero ainda informou que qualquer integrante que faltar às reuniões três vezes seguidas ou cinco alternadas estará fora da CPI. “Com isso, vamos garantir o bom funcionamento”, explicou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions