A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

10/07/2019 07:24

De volta à Câmara, Tereza Cristina trabalha para reforçar placar da reforma

A exoneração foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União desta terça-feira

Anahi Zurutuza
Tereza Cristina, ainda ministra, fala sobre o acordo Mercosul-União Europeia, durante entrevista coletiva no dia 3 (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)Tereza Cristina, ainda ministra, fala sobre o acordo Mercosul-União Europeia, durante entrevista coletiva no dia 3 (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), foi exonerada do cargo e a partir desta quarta-feira (10) deve trabalhar para reforçar o placar a favor da reforma da Previdência. A exoneração foi pública em edição extra do Diário Oficial da União desta terça-feira (9).

Como já havia adiantado o Campo Grande News, Tereza Cristina antecipou sua volta ao Brasil para fazer coro na Câmara Federal. Ela estava no Paraguai, na comitiva do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), para reuniões com o presidente do País vizinho, Mario Abdo Benítez, sobre acordos de segurança sanitária animal e vegetal.

A deputada federal, até então licenciada pelo cargo para comandar o ministério, “toma a cadeira” de Bia Cavassa (PSDB), que já votaria pela aprovação da reforma. Mas, o papel dela, como representante do governo no Congresso, será articular mais votos a favor da proposta de Jair Bolsonaro (PSL) para a Previdência.

Também ontem, já haviam sido exonerados os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e do Turismo, Marcelo Henrique Teixeira Dias, conhecido como Marcelo Álvaro Antônio, dentro da estratégia pró-reforma.

A votação começou ontem e pode se estender até o fim da semana.



Esperamos que os trabalhadores de MS não esqueçam os nomes dos parlamentares que votaram a favor da reforma e portanto, contra os trabalhadores, para que na próxima eleição sejam expulsos da vida pública.
São verdadeiros traidores.
Só um lembrete: A aprovação da reforma não vai resolver os problemas de desemprego no país.
 
Critico em 10/07/2019 15:47:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions